Luz da Fé

Afinal, quem ocupa o trono do meu coração?

O Catecismo da Igreja Católica, nos números 541 a 542, prossegue seu ensinamento a respeito dos mistérios da vida pública de Jesus.

Assista ao programa:

“Depois que João foi preso, Jesus veio para a Galileia proclamando, nestes termos, o Evangelho de Deus: ‘Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho'” (Mc 1,14-15). “Para cumprir a vontade do Pai, Cristo inaugurou o Reino dos céus na terra'” (Lumen gentium 3). Ora, a vontade do Pai é “elevar os homens à participação da Vida Divina” (Lumen gentium 2). Realiza tal intento reunindo os homens em torno de seu Filho, Jesus Cristo. Esta reunião é a Igreja, que é, na Terra, “o germe e o começo do Reino de Deus” (Lumen gentium 5).

Todo reino precisa ter um rei, e todo rei precisa ter um trono

Cristo está no centro do congraçamento dos homens na “família de Deus”. Convoca-os junto a si por Sua Palavra, por seus sinais que manifestam o Reino de Deus pelo envio de Seus discípulos. Realizará a vinda de Seu Reino sobretudo pelo grande mistério de Sua Páscoa: Sua morte na Cruz e Ressurreição. “E eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim” (Jo 12,32). A essa união com Cristo são chamados todos os homens (Lumen gentium 3).

“Quem está ocupando o trono do meu coração?”

Por causa dessa afirmação do Catecismo da Igreja, façamos festa e alegremo-nos, pois o Reino de Deus chegou até nós! Esse Reino se encontra com suas portas abertas para receber cada ser humano. Entretanto, é certo que todo Reino precisa ter um rei, e todo rei precisa ter um trono. Da mesma forma, é igualmente certo afirmar que esse “trono” – no qual o Rei Jesus quer assentar-se – é o nosso próprio coração.

Foto ilustrativa: Andréia Britta/cancaonova.com

Diante disso, faça a você mesmo a seguinte pergunta: “Quem está ocupando o trono do meu coração?”. Para sermos homens e mulheres que, verdadeiramente, aderiram ao Reino de Deus, faz-se necessária uma autêntica conversão interior, na qual assumimos o Senhor Jesus como o Rei de nossa vida e acolhemos docilmente a Sua soberana vontade.

Veja mais:
.: Como devo agir diante das tentações?
.: A porta é estreita. Você aceita o desafio de atravessá-la?
.: Silencie e pense duas vezes antes de falar

Vigiemos, pois, para que a egolatria (essa maléfica idolatria de si) não nos arraste à perdição eterna! E também supliquemos a Deus a graça de permanecermos fiéis na Igreja Católica, ligados sempre a ela, pois essa é uma prova concreta de que queremos ser, cada vez mais, homens e mulheres pertencentes ao Reino de Deus.

Um forte abraço!


Alexandre Oliveira

Membro da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Alexandre é natural da cidade de Santos (SP). Casado, ele é pai de dois filhos. O missionário também é pregador, apresentador e produtor de conteúdo no canal ‘Formação’ do Portal Canção Nova.

comentários