FIlhos

No atual panorama do Brasil, cabe espaço para os filhos?

Proporcionemos aos filhos um ambiente feliz e saudável, principalmente com valores

Diante de tantas notícias ruins, crise no mercado, desemprego crescente, corrupção e “fracasso” do modelo familiar, ainda existe espaço para pensarmos em ter filhos?

A resposta dependerá do grau de individualismo e de crença em Deus, porque o mundo externo pode ser agressivo, mas é o ambiente interno, familiar, que poderá ser estéril ou fértil ao desejo de cumprir o projeto de Deus na vida de cada um.

No-atual-panorama-do-Brasil-cabe-espaço-para-os-filhosFoto: AndreyPopov by Getty Images

A igreja busca trabalhar as famílias para que eduquem os filhos cristãos no mundo atual, pois a família sempre foi o princípio básico de sustentação da dignidade humana. Entretanto, cada vez mais as famílias não têm posturas que contribuam para uma convivência saudável entre seus membros, ou se perdem num mundo de facilidades, alegrias falsas e passageiras.

Valores essenciais para os filhos

A pergunta proposta no título, na realidade, não se trata de existir espaço para se ter filhos, mas se os pais têm condições de educá-los em uma sociedade com valores invertidos. Por isso, a importância de investir na função de sermos pais, como acontece na função profissional.

Uma boa forma de aprender a ser pai e mãe é ter a Bíblia como referência e aprender a posicionar-se diante do mundo. Joquebede engravidou num tempo que não era permitido ter filhos do sexo masculino, pois o Faraó do Egito decretou a morte após o nascimento. Ela não se intimou e criou estratégias para manter seu filho vivo, porém, abriu mão de vivenciar o seu crescimento, para que ele pudesse sobreviver com uma mãe adotiva.

Outro exemplo está na história de Davi, um líder, que viveu numa outra época com desafios diferentes. Ele os enfrentou dentro de sua casa, no grupo de relacionamentos do qual fazia parte e também com o seu líder. Porém, Davi superou todos eles e tornou-se um líder de grande sucesso, destacou-se como guerreiro e tornou-se rei. Contudo, deixou que este seu lado predominasse, apesar de não ser um pai ruim, suas constantes ausências trouxeram consequências negativas para sua família.

Leia mais:
.: A Igreja católica permite planejar o número de filhos?
.: Quero ter mais filhos, mas meu cônjuge não quer. O que fazer?
.: Qual é a forma correta de educar os filhos?
.: Aprenda a encarar os primeiros voos dos filhos

Filhos necessitam de cuidado e zelo

Para saber se há espaço para os filhos, o casal precisa saber se está disposto a abrir mão de tempo na carreira para cuidar, orientar, corrigir e posicionar-se com firmeza diante de comportamentos certos ou errados dos filhos.

Temos Moisés, que deixou a família para liderar o povo Hebreu na libertação da escravidão do Egito. Enfrentou exércitos, fome, frio e traições. Mas a Bíblia nos diz que ele não circuncisou seu filho, foi sua esposa Zípora que o fez. Muitas vezes, nas famílias, as mães precisam posicionar-se diante do descuido ou protecionismo, para que os filhos possam se preparar para a vida.

O sacerdote Eli nos ensina que, apesar de ser uma liderança religiosa, ele não se posicionou diante das condutas erradas de seus filhos adultos, pois a paternidade não cessa com a maioridade destes. Muitos pais são permissivos no dia de hoje, não assumem a posição que lhes cabe, abrem mão da autoridade para se sentirem amados pelos filhos. Se você está disposto a colocar limites para os seus filhos, existe espaço para eles no mundo.

Uma doação de amor

Na história de Isaque e Rebeca, podemos ver que eles desfrutavam da prosperidade do seu pai Abraão, entretanto, tinham preferências pelos filhos e colheram as inimizades, comportamentos de traições e vinganças entre eles. Não deve existir espaços dentro das famílias, para que se tratem filhos de forma diferenciada. É necessário conhecer a maneira de ser de cada um, mas sem valorizar ou comparar, provocando competição e discórdias entre eles.

Cada tempo traz os seus desafios. A resposta não está no mundo, mas na forma de conduzir a família em cada tempo. Sempre existe espaço para filhos, cujos pais estão dispostos a assumir uma paternidade responsável, onde, além de provedores, também estão dispostos a doar tempo, presença e amor, pais disponíveis para aprender, com a Bíblia, a eliminar comportamentos que levam os filhos a uma vida longe de Deus.


Ângela Abdo

Ângela Abdo é coordenadora do grupo de mães que oram pelos filhos da Paróquia São Camilo de Léllis (ES) e assessora no Estudo das Diretrizes para a RCC Nacional. Atua como curadora da Fundação Nossa Senhora da Penha e conduz workshops de planejamento estratégico e gestão de pessoas para lideranças pastorais.

Abdo é graduada em Serviço Social pela UFES e pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e em Gestão Empresarial. Possui mestrado em Ciências Contábeis pela Fucape. Atua como consultora em pequenas, médias e grandes empresas do setor privado e público como assessora de qualidade e recursos humanos e como assistente social do CST (Centro de Solidariedade ao Trabalhador). É atual presidente da ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos) do Espírito Santo e diretora, gerente e conselheira do Vitória Apart Hospital.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.