Novo ciclo, novos frutos

Como se adaptar às mudanças do dia a dia na família?

As mudanças são parte natural da vida

A vida é uma constante mudança, nem os dias são iguais; envelhecemos a cada segundo, mudamos de humor diante das situações; até as estações mudam! Tudo fica mais fácil, quando tomamos consciência de que mudanças fazem parte da vida, elas são o instrumento para crescermos, amadurecermos e darmos frutos.

Crédito: sal73it / by Getty Images

No entanto, existem graus de mudanças: o primeiro grau de mudanças se refere àquelas situações corriqueiras que nos fazem ter de mudar a rotina diária, por exemplo, quando acordamos atrasados e temos de sair correndo sem comer nada ou sem tomar banho, porque atrasaríamos em nossos compromissos; o segundo encaixa-se nos acontecimentos que afetam uma escala a mais da nossa vida, como uma gripe forte que nos deixa de cama e impedido de sair; o terceiro e último grau remete-se aos fatos bruscos que alteram a nossa vida, como a morte de um membro da própria família.

Mudanças criam novas percepções de enxergar a vida

Perceba que nos três graus existem situações que alteram a nossa vida e, consequentemente, nossa família. Situações que podem gerar grandes problemas, dependendo da maneira como são encaradas. Acordar atrasado pode nos deixar mal-humorados o resto do dia ou nos fazer rir da própria situação; uma gripe forte pode gerar sentimentos de solidão a ponto de achar que ninguém se importa com você ou aproveitar os “dias de molho” recuperando a saúde e “descansando”; por fim, a morte de um familiar pode acabar com a estrutura familiar ou ser o ponto de união de todos.

Busque conhecer seus pontos fortes e fracos, ou seja, o que te faz perder a linha e quais as qualidades cooperam para trazer a paz familiar. Conhecer nossos próprios limites nos ajudará naquele momento em que o “carro” mudar de direção e for em direção contrária a qual desejávamos. Nos adaptarmos às mudanças é essencial e, adaptar no sentido de encontrar o lugar correto de cada “peça”, porque elas mudam de posição, mas não significa que não tenha mais lugar para elas. É preciso encontrar novamente o lugar de cada uma delas e seguir em frente.

Leia mais:
.: Como lidar com a mudança?
.: Seis dicas para uma mudança de vida com fé e coragem
.: Como lido com as mudanças que acontecem na minha vida?

Dê prioridade ao que é mais importante!

Em qualquer grau de mudança procuremos analisar o acontecimento e darmos atenção à coisa mais importante a se fazer naquela hora, dia ou momento. Deixemos de lado o egoísmo, nossas vaidades e vontades “infantis”  e demos um salto de amor em direção ao bem do nosso filho, pai, mãe, irmão ou de quem convive conosco. Quando tratamos de família, não temos como ficar parados em nossos próprios prazeres, temos de nos autossuperarmos para nos tornarmos a cada dia melhores.

Tornarmo-nos um autêntico cristão é o passo concreto para alcançarmos o sucesso familiar e de qualquer outra área da vida; sermos cristãos é sermos capazes de amar como Jesus amou. Então, se alcançarmos esse nível de vida, não importará se nossa família decidiu mudar de país, se tivermos de deixar tudo por causa da situação financeira; se enfrentarmos a dor da doença ou, até mesmo, se alguém que amamos partir, pois, se tivermos a certeza de que Deus é o centro da nossa casa, teremos a consciência de que mudanças são como novas estações que chegam e, com elas, chegam também novos ciclos e novos frutos.

Magda Ishikawa Florêncio
Missionária da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.