Aprendendo a rezar

Um guia fácil para quem quer orar constantemente

“Senhor, ensina-nos a orar. (Lc 11,1)”. Esse foi o pedido de um dos discípulos de Jesus… E, ainda hoje, muitas e muitas pessoas fazem o mesmo pedido; elas trazem dentro de si o mesmo desejo, a mesma vontade e, de alguma forma, seja com os lábios ou com o coração, dizem: “Eu também quero, Senhor, aprender a orar!”.

Se você está lendo este artigo, certamente é uma dessas pessoas que querem aprender a orar. Mas a questão é: como orar?

Um guia fácil para quem quer orar constantemente

Foto Ilustrativa: by Getty Images / Tinnakorn Jorruang

Provavelmente, alguma vez na vida, você ouviu frases como: “Você precisa orar” ou “Se você não orar (rezar), nada vai mudar na sua casa”. Porém, o que não é muito comum ouvir é a explicação sobre como orar. Isso nos faz recordar o que disse um santo: “Dizer para uma pessoa: “Ore”, sem ensiná-la a orar é mais ou menos o mesmo que dizer a um estrangeiro: “Fale minha língua”, mas sem ensiná-lo “como” falar” (São Teófano).

Como orar em sete passos?

É por isso que muitas pessoas, mesmo querendo orar, sentem-se muitas vezes perdidas, sem saber como começar e como colocar em prática esse desejo, essa inspiração.

Outros até começam, mas, depois de um certo tempo, por falta de orientação e constância, desanimam e vão pouco a pouco abandonando a vida de oração.

São Padre Pio dizia que “o mundo até poderia existir sem o sol, mas nunca sem a Santa Missa”, e eu, humildemente, o parafraseio dizendo: “O ser humano até poderia existir sem o coração, mas nunca sem a oração”.

Pare e reflita sobre a oração

Agora, queria que você fizesse um exercício de pensamento. Imagine que você esteja passando em uma rua e um repórter o aborda com a seguinte pergunta: “Você ora (reza)? Todos os dias?”.

Diante de tal questionamento, qual das respostas abaixo seria a sua?

• Resposta 1: “Eu até queria, mas não oro (rezo), porque, na verdade, não sei como começar”.

• Resposta 2: “Eu queria, mas não oro (rezo), porque não sei o que é orar nem como devo orar”.

• Resposta 3: “Eu até sei orar (rezar), mas não todo dia… É que eu trabalho muito e, quando fico cansado(a)… Você sabe, né!? Aí, não dá para rezar (orar)”. Aqui, fica evidente que há sinais de inconstância.

• Resposta 4: “Eu rezo (oro) sempre, mas só quando tenho dificuldades, problemas etc.”. Quem responde assim mostra que sua relação com Deus não se dá pela via da paternidade/amizade, e sim na relação “vítima-bombeiro”, ou seja, Ele só é lembrado em casos de emergência.

Leia mais:
.: Como construir uma vida de oração?
.: Como retomar a vida de oração?
.: O que fazer quando perdemos a vontade de rezar?
.: Como vencer as tristezas e o pessimismo do dia a dia?

• Resposta 5: “Eu rezo (oro) sim, mas não tenho só “um jeito” de rezar… Eu rezo (oro) como dá, do jeito que me vem à cabeça naquela hora”. Quase sempre, o orar “de qualquer jeito” não gera fidelidade, constância e, sobretudo, profundidade na oração.

• Resposta 6: “Ah… Eu rezo (oro) a toda hora, em todo lugar, no ônibus, no carro, andando, mas não tenho um tempo em casa para isso”. Ainda que São Paulo tenha dito: “Orai sem cessar” (1Ts 5,17), na maioria das vezes, o que as pessoas querem dizer com isso é que ainda não compreendem a importância de reservar um tempo exclusivo – particular, próprio – para estar a sós com Deus; assim, acabam fazendo do “improviso” um disfarce para a superficialidade espiritual.

• Resposta 7:“Eu rezo (oro), mas só quando sinto vontade. Deus vê o coração e não quer que a gente ore sem vontade, né!?”.

Sim, Deus vê o coração (cf. 1Sm 16,7), mas quando não temos vontade de orar, é nesse dia que mais devemos fazê-lo,
porque é quando mais precisamos. E, ao contrário do que muita gente pensa, é em dias assim que Ele mais nos espera.

Não desista da vida de oração

Caso você não tenha se identificado com nenhuma das respostas, sinta-se autorizado a não mais continuar lendo este pequeno manual de oração. Se, por outro lado, você está ou já esteve de acordo alguma vez na vida com alguma das respostas que mostramos, está convidado a prosseguir na leitura. Vá em frente!

Antes de dar o primeiro passo nesta caminhada rumo ao encontro com Deus na oração, quero lembrá-lo de que existem, é claro, outros métodos e meios para orar (rezar), e aqui lhe apresento apenas um deles – que é, possivelmente, um dos mais simples, práticos e fáceis.

Agora sim, você já pode avançar passo a passo: tempo, lugar, Pai-nosso e Ave-Maria, perdão, louvor, pedir e ouvir.

Trecho extraído do livro “A oração em 7 passos”, do sacerdote da Comunidade Canção Nova padre Sostenes

banner_espiritualidade

 

comentários