Depressão como motivo para crescer

São diversos os fatores que podem levar à depressão. As correrias de uma cidade grande, um trânsito constantemente congestionado, em conjunto com o estresse das muitas preocupações diárias, como a rotina árdua do trabalho, os desentendimentos com os próximos ou familiares, uma doença ou os muitos medos que nos cercam…

Tantos os fatores que muitas vezes nos rodeiam, e que sobrevivem dentro de nós, ou seja, cativamos a tantos e tantos fatores que nos tiram a paciência e o controle humano, emocional e espiritual. Muitos desses não precisaríamos e nem deveríamos cultivar, pois só nos levam ao desgaste e até a morte. Assim como há tantos outros, que ainda não os descobrimos e precisamos descobrir e analisá-los o quanto antes para trabalhá-los.

Vejamos que, no mundo atual, está cada vez mais fácil se destruir uma vida, tanto por fora quanto por dentro em nosso coração. Tudo está se esfriando e a confiança nos próximos está se perdendo. Cada um por si e que se virem para ser ‘felizes’. Por isso há muita facilidade de se entrar numa depressão e perder o domínio de si mesmo. Dentro disso, pergunto: O que será a Felicidade, senão aproveitarmos os tantos fatores negativos do dia-a-dia para transformá-los em positivos e crescermos na vida?

Vamos encarar a depressão como motivo para crescer e amadurecer. Pensemos em uma estrada com depressão…
– Uma queda de seu nível atual, normal. O veículo tem a tendência de descer e por conseqüência o de subir para retomar seu nível normal na estrada. Para subir de novo será necessário forçar um pouco mais o motor para elevar o veículo ao nível. Quero dizer, há gasolina e há força no veículo para o retorno.
Nós, como seres humanos, e não como simples máquinas, temos maior capacidade de superarmos e recuperarmos os bons níveis das nossas vidas. Acredite.

Somente que isso requer de nós um esforço a mais e o “combustível” para tal; e se você está deprimido, ou seja, deu uma recaída em sua vida, na vida de oração, de Igreja, de crédito pela religião ou pela religiosidade, é simples, retome. A decisão só depende de você, exclusivamente de você. O “combustível” em questão é a oração. Dê o crédito à Igreja, acredite em sua religião, em Deus! Tome a decisão. Se o amor, a paciência e a alegria acabaram, secaram, ame de novo, renove suas boas experiências.

Faça o exercício de sorrir, de buscar amar o que lhe causa impaciência, vá trabalhando as diferenças entre você e as pessoas, fatos ou assuntos. Para que você possa ser cada vez melhor!

Para que você possa ser cada vez melhor!
Saia da depressão e retome o “nível” normal de sua vida com uma boa dose de perdão a você mesmo e a tudo e todos a seu redor. Saia de você mesmo e divida o melhor que tem com as pessoas que mais ama e que possam ajudá-lo. Deixe de se autocondenar e acredite em você mesmo e no valor que tem e depois procure acertar sua vida de oração, a vida com os seus e seu dia-a-dia, para que cresçamos juntos.

Deus nos abençoe!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.