Como terminam os dias de sofrimento?

Todos nós passamos por dias dos quais gostaríamos de nos esquecer. Dias em que, mesmo fazendo a coisa certa, nos sentimos incompreendidos e machucados. Algumas pessoas terminam dias assim mergulhados em lágrimas, bebida ou drogas; outras desferem palavras de maldição contra si mesmas e contra todo mundo e tentam até dar fim ao sofrimento acabando com a própria vida.

A palavra de Deus nos conta a história de dois servos do Senhor que tinham tudo para terminar um dos dias mais dolorosos de suas vidas em meio a gemidos e reclamações. Paulo e Silas haviam deixado sua terra para realizar uma das mais belas obras de amor a que alguém pode se propor: anunciar o nome de Jesus ao que ainda não o conhecem; e ainda assim, foram rejeitados e feridos.

O desejo de Paulo e Silas de espalhar o conhecimento do amor de Deus não foi bem recebido na cidade de Filipos. E num mesmo dia, os dois companheiros foram levados ao tribunal como mal-feitores, açoitados com varas e cobertos de chagas e, por fim, mandados para o lugar mais fundo de uma imunda prisão, para aí ficarem acorrentados a um tronco.

Que dia tremendo! Paulo e Silas poderiam permanecer no fundo da prisão gemendo de dor pelas feridas causadas pela maldade e seus algozes. Poderiam estar se perguntando como Deus permitiria acontecer tal coisa a dois ministros do seu evangelho. Poderiam estar se sentindo as vitimas de toda essa situação, já imaginando um jeito de voltar para casa logo que fossem soltos. Mas não foi nada disso que esses dois amigos fizeram! A Bíblia nos diz que “pela meia-noite”, todos podiam ouvir Paulo e Silas rezando e cantando um hino a Deus. (conf. At. 16,25)
Que maneira de terminar um dia tão angustiante e cansativo! Rezando e cantando até meia noite! Glória a Deus, pois Paulo e Silas sabiam que aquele dia de dores seria a véspera de um dia de grande manifestação do amor e do poder de Deus!

A palavra do Senhor nos diz que, em meio aos cânticos e louvores dos apóstolos, fez-se ouvir um grande tremor de terra, que abalou as estruturas da prisão de tal modo que não só Paulo e Silas ficaram livres de suas cadeias, como também aqueles prisioneiros que os ouviram orar e cantar. E não só nada de mal lhes aconteceu, como puderam anunciar o Senhor Jesus ao seu próprio carcereiro, batizando a ele e toda sua família. E foi assim que começou um novo dia para nossos valentes pregadores!

Amado irmão, porque não tentar terminar os dias de tribulação orando ao Senhor? Por que não apresentar a Ele suas feridas, crendo que o dia de hoje é a véspera de novos tempos do poder e do amor de Deus? Mesmo que já esteja chegando a meia noite, mesmo que o sono não venha, impedido pelas preocupações, ainda assim pode ser a hora da sua libertação. Ore ao Senhor, cante a Ele um cântico de fé e entrega. Seu louvor e sua confiança irão abalar as estruturas da prisão na qual o maligno o colocou. E não só você será liberto, comom todos aqueles que, estando perto, sentirem o ressoar de seu clamor.

Porque não fazer como Paulo e Silas? Experimente cantar ao Senhor um louvor que tenha marcado seu coração e termine o dia de hoje preparando-se para as bênçãos de Deus que certamente virão.

Artigo extraido do livro “Fiel e poderoso, assim é nosso Deus”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.