Caí, mas me levantei e prossegui

Não é fácil manter os propósitos de santidade que fazemos com Deus, a cada novo dia que se inicia. Os desafios são constantes, cada vez maiores e, ao mesmo tempo, mais atraentes para nossa recaída e nosso desânimo.

Verdadeiros convites enfeitados com as melhores artes e os melhores brilhos da tecnologia espiritual do ”encardido”, e que vão surgindo pelo mundo afora. Sempre novos e diferenciados, à espera de nossa debilidade e ingenuidade, de nosso desânimo e até mesmo de nossa vontade humana da carne.

Convites que nos são distribuídos gratuitamente, em larga escala e nos menores e mais despercebidos detalhes e acontecimentos da Vida. E quando menos nos ligamos, já estamos lá, fazendo as honras do pecado, sujando nossas Vidas e quebrando nossos proprósitos.

É certo que devemos estar atentos e prontos para o combate nestes selecionados momentos, porém, por nossa fraqueza humana, nem sempre conseguimos o êxito; temos o pecado no corpo, mas não podemos negar que temos a divindade na alma e na vida, por escolha misericordiosa de Deus e pela doação de Vida e do Sangue de seu Filho, Jesus Cristo.

“No Sangue de Cristo e na misericórdia de Deus conseguimos a força necessária.”

São nesses momentos, nesses pontos de fraqueza e sentimentos de ingratidão que não podemos nos abater. Não façamos de natural o nosso ‘cair’, mas não deixemos também tornar–se natural o nosso continuar caídos. O pior e o segredo para nossa morte é acharmos que perdemos a guerra, num todo, quando caímos. Não, não a perdemos! Não podemos nos dar por vencidos pois, nesta guerra, Deus já nos deu a vitória, e durante as batalhas nos é exigido o arrependimento de coração e o retorno à prontidão. Elas devem servir para nos ensinar e para que amadureçamos na caminhada.

Se a luz do caminho apagou–se de repente, e se ao caminhar você tropeçou em uma pedra e caiu por sentir dor. Acredite, o caminho continua e a dor irá passar. Arrependa–se da “escuridão” e do tombo que levou. Peça ao Senhor da vida novas forças e a sabedoria no agir que, com certeza, Ele firmará os seus pés, de modo que você poderá retomar o caminho em busca da tão esperada, sonhada e prometida Santidade Eterna.

“Basta-te minha graça, porque é na fraqueza que se revela totalmente a minha força (II Coríntios 12,9a)

Caiu? Levante-se, amado de Deus!

Prossigamos juntos nesta guerra vitoriosa.

Deus nos abençoe!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.