Você louva a Deus pelas situações difíceis?

Certo dia caiu-me nas mãos um livro que falava sobre o poder do louvor. O autor do livro, partindo da palavra de 1Ts 5,18: ‘Dai graças em todas em toda e qualquer situação, porque esta é a Vontade de Deus, no Cristo Jesus, a vosso respeito‘, falava que devemos agradecer a Deus em todas as situações da vida.

Naquele momento, estava passando por um grande sofrimento interior, onde todas as coisas que fazia não me pareciam corretas, e estava tendo um pequeno conflito com os jovens com os quais trabalhava. O que eu fazia, era somente reclamar, murmurar, e me queixar com outros jovens amigos aquilo que eu estava vivendo. Mas o problema não se resolvia.

Então, resolvi fazer a experiência: louvar a Deus, bendizendo-o por tudo o que me acontecia. Lembro-me até que ao entrar num posto de gasolina para colocar gasolina, acabei batendo na base de metal que existia no posto e rasguei um pneu, e não sabia como trocar um pneu. Fiquei nervoso, mas como estava tentando viver nesta nova atitude de louvor, procurei não reclamar, mas pedi ao borracheiro para me ajudar a trocar o pneu. Foi uma pequena humilhação, mas me ajudou a entender o quanto eu precisava da ajuda do outro. E no meu interior, comecei a louvar e a bendizer a Deus.

O resultado foi que a paz aos poucos começou a tomar conta do meu coração e isto me ajudou muito. Descobri o poder do louvor, a libertação que ele traz na vida de quem assume viver desta forma. Vi que também agradava a Deus que vivesse desta forma, pois no Salmo 49 ele diz: ‘quem me oferece um sacrifício de louvor, este sim é que me honra de verdade‘.

Percebi que era para mim um sacrifício muito grande, não reclamar em toda aquela situação e em outras da minha vida. Mas agora, passados quatro anos que decidi viver assim, dia a dia, experimento que é uma necessidade diária agradecer a Deus. Todos os dias eu preciso recomeçar a fazer a mesma coisa. Descobri que não agrada a Jesus
Misericordioso que vivamos reclamando e murmurando, pois ele disse: foge dos
que murmuram, como da peste
. (D. 1760).

Eu devo fugir de quem reclama, de quem murmura, como quem foge da peste, porque senão eles acabam me contagiando com o mal humor deles. Descobri ainda que Jesus Misericordioso quer que sejamos agradecidos a ele, pela menor graça que ele nos concede: seja agradecido pela menor graça minha, porque essa atitude me obriga a conceder-te sempre novas graças. Veja, até para recebermos novas graças de Jesus, ele quer que agradeçamos às outras graças que ele nos concedeu. Caso contrário, será difícil para nós conseguirmos algo dele. Faça a experiência: não reclame, louve. Não murmure, agradeça. Que Deus te conceda esta graça.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.