Quem tiver "olhos" que "escute" bem

“A caridade é paciente; a caridade é bondosa; não é invejosa; a caridade não é arrogante, nem orgulhosa. Ela não faz o que inconveniente, não busca o seu interesse, não se irrita, nem se julga ofendida. Não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Ela tudo perdoa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Cor 13, 4-7)

Pergunto se a caridade é amor ou é fruto do amor???

Primeiro vejamos o que é caridade e em seguida o que é amor.

De acordo com o Catecismo da Igreja Católica (CIC), Amor = Caridade e Caridade = Amor (cf. CIC páginas 803,814).

Na profundidade disto percebo serem os dois uma doação desprovida de interesses. Custe aquilo que me custar, mas se for por Amor (Caridade) devo realizar.

São João Bosco (D. Bosco) dizia: “O Senhor colocou-nos neste mundo para os outros!” Espremendo bem isso ele quer dizer que nossa vocação é AMAR.

Por acreditar, portanto, esperar a 2ª vinda do Senhor, preciso esmerar-me na busca da perfeição. Claro, o modelo de perfeição humana é Jesus Cristo e, essa deve ser a meta. Como é uma meta precisamos de um planejamento e de etapas bem definidas para podermos atingí-la.

Não pense que desejar é igualar-se a Jesus, no que diz respeito a ser cumpridor da vontade de Deus, seja ambição ou presunção demais, pelo contrário, é nosso dever como Cristãos.

Em 1 Cor 13,10 o apóstolo confirma isso: “Mas quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito.” Paulo nos apóia nessa busca.

Retomando a meta, partamos da estaca zero.

Se você está afastado da Igreja, da Santa Missa, dos Sacramentos, então esse será o primeiro passo. Retornar ao seio da Casa do Pai.

Caso já esteja caminhando nesse sentido, pare, reflita sobre o como tem caminhado e, se for preciso, lave sua alma no Sacramento da Reconciliação. Garanto: Gratuito, Indolor e pode causar, no máximo, um crescente desejo de santidade. É o próprio encontro entre o perdão do Pai e o arrependimento do filho.

Após estes passos nem tudo estará resolvido, pois o céu é logo, mas ainda precisamos lutar! A certeza de que cada um de nós tem jeito já está cravada no coração e poderemos, então, definir os próximos passos.

Agora sim! É chegada a hora de clamar a efusão do Espírito Santo (cf. CIC § 2819), pois, somente assim seremos capazes de superar todos os combates que enfrentaremos até atingirmos a meta, que é Jesus. Precisamos ferir o coração de Deus com o nosso esforço e doação, não buscando méritos, mas para com a nossa vida proclamarmos: Ele é o meu Senhor!

Daqui em diante começa toda uma história com Deus, onde, em meio as dificuldades, quedas e vitórias, poderemos trilhar os caminhos de Jesus.

Fazendo um trocadilho com as palavras do Evangelista posso dizer:
“Quem tiver “olhos”, que “escute” bem!”

Deus lhe abençoe!!!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.