Preparação

Qual é a presença de João Batista no Advento?

Ao final de cada ano civil, nós, católicos, celebramos o início do ano litúrgico, que é o Advento. Nas palavras do Santo Papa João Paulo II: “O Advento prepara-nos para este Paradoxo do Emanuel. Emanuel quer dizer ‘Deus conosco’. Em certo modo, habituámo-nos ao fato de Ele ‘estar conosco’. Devemos continuamente descobrir isto de novo. Devemos de novo admirar-nos com esta admiração da noite de Belém, que nos permite cada ano reencontrar Deus ‘conosco’. Devemos entrar neste espaço. Devemos reencontrar o sabor de Deus”. E essa preparação para o nascimento do Cristo é muitíssimo representada pela pessoa de João Batista, o último dos profetas e a primeira testemunha de Cristo, sendo verdadeiramente aquele que relaciona o Antigo e o Novo Testamento.

Os quatro evangelistas reconhecem a atuação de João Batista como predecessor da vida pública de Jesus Cristo. Lucas descreve com maiores detalhes a missão, a relação com o Messias e o encarceramento. O evangelista localiza no tempo histórico a atuação de João Batista, no décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes, o tetrarca da Galileia, Filipe era tetrarca da Itureia e da Traconítide, e Lisânias, tetrarca de Abilene, enquanto Anás e Caifás eram sumos sacerdotes. Embora tal descrição não pareça de muita relevância, a localização no contexto histórico seguido da expressão “a palavra de Deus veio” (Lc 3, 2) é semelhante ao início de muitos livros proféticos e foi descrita por Lucas para confirmar a autoridade de profeta de João Batista.

Qual-é-a-presença-de-João-Batista-no-Advento

Foto Ilustrativa: duncan1890 by Getty Images

João Batista é o profeta que anuncia o Messias

A pregação de João Batista nos apresenta a universalidade do Evangelho. Todos devem retificar a vida deles e dar graças ao Messias, porque a salvação não será alcançada pela linhagem (Lc 3, 8), e sim pela conversão. Outra característica é a humildade do profeta que, mesmo tido por muitos como o próprio Messias, não hesitou em dizer “Eu não sou o Cristo” (Jo 1, 20). Neste período de preparação cristã, precisamos nos lembrar do convite para ser homem novo e do dever de dar testemunho da vida de Jesus Cristo, assim como fez João Batista.

Em seu testemunho, João Batista reafirma a vinda de Jesus como Cordeiro de Deus (Jo 1, 29), assim como já havia profetizado Isaías (Is 53, 7) e como os cordeiros que eram sacrificados para livrar os primogênitos da morte (Ex 12, 5). O profeta revela, ainda, a Santíssima Trindade, anunciando a presença do Espírito Santo e do Filho de Deus (Jo 1, 33-34). Lembremo-nos sempre desse testemunho, em especial na celebração da Sagrada Eucaristia e do sacramento do Batismo, como verdadeiras testemunhas do Evangelho.

Leia mais:
.: Se prepare para o nascimento de Jesus
.: Viva bem o Advento neste tempo de pandemia 
.: O segundo domingo do Advento e a figura de João Batista
.: Entenda a diferença entre o batismo feito por João e o feito por Jesus 

O exemplo de João Batista nos inspira ao anúncio do Evangelho por meio de palavras e ações, além disso, é um convite à conversão enquanto, juntos, nos preparamos para a vinda do Messias. Que, a cada ano, o Advento nos permita renovar nosso coração para celebrar o nascimento do Cristo. Ainda que tenhamos vivido momentos difíceis, que possamos “no deserto abri caminho para o Senhor” (Is 40, 3). Que assim seja!

Referências: 

BÍBLIA SAGRADA. Tradução da CNBB, 18 ed. Editora Canção Nova.

JOÃO PAULO II. Homilia. Roma, 17 dez. 1981

banner the church


Luis Gustavo Conde

Catequista atuante na evangelização de jovens e adultos; palestrante focado na doutrina cristã; advogado, tecnólogo e professor. Dúvidas e sugestões, fale comigo nas redes sociais: @luisguconde (Facebook, Twitter e Instagram). Agendamento de palestras e cursos: luisguconde@gmail.com

 

comentários