Papa Francisco

Sínodo dos Bispos: uma Igreja com os jovens e pelos jovens

Jovens, fé e o discernimento vocacional

Estamos diante de um acontecimento muito importante para os jovens de todo o mundo. A Igreja Católica Apostólica Romana decidiu focar em um tema bastante atual e também repleto das mais diversas impressões positivas e negativas da sociedade moderna: a juventude.

Movidos pelo Papa Francisco, bispos, padres, especialistas no assunto e, inclusive, jovens de várias culturas estão reunidos no Vaticano para o Sínodo dos Bispos, um momento de profunda reflexão e muito trabalho. Durante 26 dias, eles irão se aprofundar em diversos temas, nos quais serão explorados principalmente a fé e o discernimento vocacional.

Sínodo dos Bispos: uma Igreja com os jovens e pelos jovens

Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Quando nos deparamos com um acontecimento como este, podemos cair no risco de dizer que, com certeza, a Igreja estará apenas pensando em ditar regras sobre o que um jovem pode ou não pode fazer. Pensamos também que os assuntos abordados, nesta reunião, serão arcaicos, fechados, e que, no fim, o jovem não terá espaço para se expressar ou simplesmente expor seus ideais e suas contribuições. É neste ponto, porém, que podemos mudar nosso diálogo e acreditar que muita novidade e conteúdo virão desse momento único de unidade, com uma nova geração que deseja ser voz dentro da Santa Sé, pois há um belo caminho trilhado até aqui. A Igreja Católica se prontificou a escutar os jovens, de diversas culturas e religiões, até chegar no Sínodo que está acontecendo nestes dias.

Pré-sínodo

Um acontecimento chave desse caminho sinodal foi a reunião com mais de trezentos jovens, de todos os continentes e inclusive de outras religiões, até mesmo ateus, que se reuniram em Roma, no mês de março deste ano de 2018, e elaboraram um documento pré-sinodal que será utilizado como um dos materiais de consulta e pesquisa no Sínodo. Nesse documento, a juventude, ali representada, não perdeu tempo e falou sem medo, motivados pelo próprio Papa Francisco, que disse em seu discurso de abertura desses trabalhos: “convido-vos, nesta semana, a expressar-vos com franqueza e com toda a liberdade, já o disse e repito-o: com “descaramento. Sois os protagonistas e é importante que faleis abertamente”.

Dentre os diversos temas abordados, fatores muito importantes da vida de um jovem foram ali relatados, como o foco nos temas sobre os jovens, a fé e o discernimento vocacional, e por meio de muito diálogo, intercâmbio cultural e pluralismo religioso, foi então construído um relatório com quinze itens: a formação da personalidade, a relação com a diversidade, os jovens e o futuro, a relação com a tecnologia, a busca de sentido de vida, os jovens e Jesus, a fé e a Igreja, o sentido vocacional da vida, os jovens e o discernimento, os jovens e o acompanhamento, o estilo da Igreja, os jovens protagonistas, os lugares preferenciais, as iniciativas a serem reforçadas e os instrumentos a serem usados.

Leia mais:
::Documentário: ‘Leigos, protagonistas de uma Igreja em saída’
::Um fenômeno chamado Papa Francisco
::A missão de fé dos leigos na vida cotidiana e na Igreja
::O pontificado de Papa Francisco marca uma “Igreja em saída”

A juventude como protagonista na construção de um mundo melhor

Em cada reflexão, em cada temática, a Igreja permitiu aos jovens expressarem aquilo que esperam da Igreja. E como foi bonito ver os cardeais ali presentes acolhendo os jovens em cada partilha e ideal de vida que traziam, principalmente, quando diziam que esperam uma Igreja mais clara neste relacionamento tão importante com a juventude, naquilo que são as realidades e desafios do mundo atual, que, muitas vezes, enxerga o jovem somente como uma ameaça, e, claramente, podemos escutar da Santa Sé que o jovem é visto como uma oportunidade, que o jovem precisa ser acolhido como ele é, que o jovem é protagonista e profeta, e é neste relacionamento que todo o caminho de fé e discernimento vocacional acontece pelo testemunho e pela proximidade.

Com tudo isso, podemos já vislumbrar, com muita esperança, que o sínodo será verdadeiramente jovial e cheio de atualidade, para que a sede de informação, que é próprio da juventude, seja saciada pelo próprio Deus, que está conduzindo este momento de muita expectativa e alegria para toda a Igreja Católica.

Diante de tudo isso, é muito importante que, hoje, cada um de nós já nos decidamos a acreditar na juventude, e também a promover o dinamismo próprio do jovem para a construção de um mundo melhor. Convido você a pensar sobre esse tema, e a se aprofundar em tudo que a Igreja irá nos convidar a refletir e a viver com este sínodo da juventude. Todos nós, independente da idade, somos convidados a inflamar o nosso coração jovem, e enxergar, em cada desafio, uma novidade que nos traz esperança por um mundo melhor.

Thulio Donizete Fonseca Silva,
27 anos, missionário da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.