Envelhecimento

Cuidados que o idoso precisa ter com a alimentação

Os cuidados com o idoso são sempre muito importantes e precisam ser observados com muita atenção

Precisamos entender o que muda no nosso organismo quando passamos da idade adulta para a idosa – mais de 65 anos.


Foto: Daniel Mafra / cancaonova.com

Mudanças no organismo do idoso

Após essa idade, o organismo do idoso sofre algumas alterações, e dentre elas podemos citar:

1. Mudanças fisiológicas: perdas celulares, declínio do funcionamento dos órgãos;
2. Alterações das necessidades energéticas/calóricas diárias: reduzindo de 10 a 25% do que ele precisa como energia para seu organismo;
3. Alterações no Sistema Digestivo: o intestino perde um pouco a sua força muscular, provocando uma diminuição na motilidade intestinal, o que leva ao que conhecemos como “prisão de ventre”;
4. Composição corporal: o idoso perde peso e massa muscular, e tem a tendência de aumentar a quantidade de gordura corporal, principalmente na região abdominal;
5. Órgãos Sensitivos: percebe-se uma diminuição nos sentidos do paladar, do olfato e da visão, o que dificulta a alimentação e a preparação dela;
6. Alterações Hormonais: uma importante alteração é a diminuição da produção do hormônio insulina pelo pâncreas, o que pode provocar diabetes.

Leia mais:
.: É possível viver bem a terceira idade com disposição?
.: É possível envelhecer bem com saúde e felicidade
.: As perdas naturais causadas pela chegada da velhice

É importante saber também que existem alguns fatores que precisam ser observados, para que essas alterações não sejam aceleradas nem apareçam precocemente. Dentre os problemas que podem acelerar o envelhecimento estão o meio ambiente, o estilo de vida, o hábito de fumar, a alimentação, a prática de atividade física, a depressão, o estresse e, claro, a alimentação.

Dicas na alimentação dos idosos

Vamos falar, então, sobre algumas dicas que podem ajudar na alimentação dos idosos:

– Planejar as refeições diárias. Fazer um cardápio bem variado e alterar também a forma de prepará-los;
– Preparar refeições atrativas e saborosas. Cortar os alimentos em pedaços pequenos, moer, ralar, desfiar ou alterar sua textura de forma que fiquem mais “moles”;
– Comer devagar, mastigando bem os alimentos;
– Utilizar, com moderação, óleos vegetais para preparar as refeições;
– Não cozinhar com gordura animal (banha, toucinho);
– Reduzir o consumo de açúcar e sal. Retirar o saleiro da mesa;
– Ter cuidado com o consumo excessivo de alimentos ricos em cafeína (café, chá preto, chocolate), pois eles são estimulantes;
– Consumir, uma vez ao dia, iogurtes ou leite fermentado, que são probióticos e ajudam no controle de bactérias do organismo.
– Incentivar o consumo de frutas e hortaliças. Usar leite e derivados desnatados, pães integrais e arroz integral;
– Estimular a ingestão de água e líquidos, dando preferência a sucos naturais de frutas e evitando refrigerantes que possuem muito sal e açúcar;
– Alimentar-se de 3 em 3 horas e não substituir refeições por guloseimas e lanches. Isso é muito importante!

Seguindo essas dicas nutricionais com atenção, vamos ter o controle do peso corporal do idoso, manter sua massa muscular saudável, além de prevenir doenças pelo consumo adequado de nutrientes.

Como nos disse o Papa Francisco, na Catequese de 4 de março de 2015, “onde não há honra para os idosos, não há futuro para os jovens”.

Cuidemos, portanto, com carinho e atenção dos nossos idosos.


Cristiane Zandim

Cristiane Pereira Zandim nasceu em Brasília / DF. É missionária na comunidade Canção Nova desde 2011. Cursou Nutrição na Universidade Universidade Federal Dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.