Depressão de começo de ano

O começo de um novo ano é a oportunidade de um recomeço

Início de ano e nada parece ter mudado

2017 chegou ao fim e 2018 inaugura um tempo novo na vida de muitas pessoas. Dá ânimo, coragem, vigor e esperança, para muitos, mas não para todos.

Essas sensações saudáveis funcionam muito bem como fator motivacional, para pessoas que não estão passando por algum tipo de transtorno psicológico. Especificamente, vamos tratar aqui da depressão. A pessoa que sofre com a doença, vive o estado de tristeza, culpa, desejo de isolamento e até mesmo uma ideia de desamparo e desesperança, que a paralisa e a impede de viver esse estímulo motivacional, próprio de final de ano. Aliás, muitos tendem a ficarem ainda mais preso em seu quadro depressivo nessa época, por não conseguirem fazer a experiência que muitos fazem de forma saudável. Olham para o ano que passou e o avalia pelo aspecto negativo, acreditando verdadeiramente, que em 2018 tudo será da mesma forma, podendo vir a piorar.

O começo de um novo ano é a oportunidade de um recomeço

Foto Ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Por que depressão?

Tudo isso acontece porque o cérebro da pessoa com depressão funciona de forma diferente a de uma pessoa saudável. Ou seja, de uma forma disfuncional, não favorece o funcionamento fluido e saudável. E isso não acontece apenas no funcionamento do cérebro, mas na forma de pensar também. A Terapia Cognitiva Comportamental, descreve que a pessoa que apresenta o quadro depressivo, possui vários pensamentos distorcidos/disfuncionais. Um deles é o filtro negativo, onde a pessoa foca sua atenção quase exclusivamente nos detalhes negativos, e raramente nota a situação pelo todo. Outra forma muito comum de pensar é o pensamento que chamamos de catastrófico; sua percepção é sempre que as coisas estão ruim e que vão piorar, ou que há perigo à frente, normalmente de forma catastrófica. Essas duas formas de pensar podem ser potencializadas pelo que chamamos de: raciocínio emocional, ou seja, seus sentimentos determinam sua interpretação dos fatos. Isso, para uma pessoa que encontra-se vivendo a maior parte do seu tempo na tristeza, angústia e desesperança; ela tende a pensar e interpretar o mundo, de uma forma bem mais negativa que os demais.

Leia mais:
.: Como superar a depressão?
.: Um novo ano começou e quais são seus planos, sonhos e metas?
.: Dicas para controlar a ansiedade
.: A experiência com Deus nos torna cada vez mais humanos

Mudança de pensamento

Compreendendo que a “cabeça” de uma pessoa depressiva funciona de forma diferente a de uma pessoa saudável e até mesmo de um ansioso, é exigir muito dele desenvolver pensamentos de esperança, que o motive para um ano novo melhor. Porém, não se pode ficar parado e alimentando esse lugar de doença emocional.

Então, para 2018, seria bem interessante para você que percebe-se depressivo, iniciar um processo terapêutico, que será longo e não mágico, e introduzir medicação por orientação psiquiátrica. 2018 pode ser melhor, sim! E bem diferente de 2017.  Mas, para isso, você que encontra-se com esse sentimento de desesperança, o qual gera tanta dor e sofrimento, precisa pegar o telefone nesse momento e agendar suas consultas. Cuidar de você será o melhor investimento em 2018. Não deixe para o início do mês, para segunda-feira ou para depois do carnaval, comece agora, pois nós só temos o hoje para mudar!


Aline Rodrigues

Aline Rodrigues é missionária da Comunidade Canção Nova, no modo segundo elo. É psicóloga desde 2005, com especializações na área clínica e empresarial e pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental. Possui experiência profissional tanto em atendimento clínico, quanto empresarial e docência.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.