Experiência com Deus

É essencial encarar as adversidades da vida

As adversidades da vida trazem amadurecimento e experiência com Deus

Imagine-se caminhando numa paisagem totalmente seca e, de repente, deparar-se com uma árvore coberta de lindas flores! Isso é possível na Europa, pelo menos em Fátima, Portugal, onde morei como membro da Comunidade Canção Nova. Normalmente é assim: quando o inverno chega, as folhas das árvores caem e a única coisa que aparece são os galhos secos e retorcidos. Parecem mortos, já que não há a beleza trazida pelas cores das folhas nem das flores. É claro que precisamos ver além, pois sabemos que, por dentro, a árvore continua viva. A primavera virá e revelará a vida  que persevera em seu interior.

É essencial encarar as adversidades da vida
Foto: Arquivo/cancaonova.com

Falo, no entanto, de algo mais, falo das amendoeiras. Essas árvores têm o dom de florir justamente em pleno inverno. Quando tudo ao redor delas parece sem vida, elas aparecem exuberantes, cobertas de flores. Contemplar esse fenômeno, no mínimo, faz-nos pensar o que essas árvores têm de diferente.

Florir em meio ao sofrimento

Não sei se você já passou pelo “inverno” em sua vida. Nesse tempo, os acontecimentos nos convidam ao silêncio, à espera. Como é rica essa experiência, mas como nos custa vivê-la! Passei por uns dias de “inverno e conheci a amendoeira com mais propriedade, e interessei-me por ela.

Aprendi que essa planta se adapta a quase todos os tipos de solos, mas apresenta um maior desenvolvimento nos solos arenosos. Crescem em terrenos pedregosos, onde as camadas de pedra são alternadas com camadas de terra, para que as raízes possam penetrar mais profundamente, o que favorece a resistência à secura. Resiste às fortes geadas do período mais frio do ano, às altas temperaturas de verão e às secas prolongadas. Como se não bastasse, costumam florir durante o inverno. Não acha interessante?

Trazendo essas características para nossa vida, que lição o exemplo dessa árvore pode nos ensinar?

Já percebi que preciso encarar as adversidades da vida como a amendoeira, vendo no “terreno pedregoso” o lugar ideal para fixar raiz e buscar na profundidade da fé o alimento necessário, para não só sobreviver, mas também “florir” em pleno “deserto”, provocado pelo inevitável “inverno”.

Leia mais:
:: Fé: receita certa para vencer as tribulações
:: Como manter a confiança diante das dificuldades
:: Como se fortalecer para vencer os desafios
:: E quando bate o desânimo espiritual?

Para agir assim, além de contar essencialmente com a graça de Deus, preciso ter força de vontade e alimentar constantemente a esperança em meu coração com a Palavra do Senhor, que se cumpre no seu tempo, do seu jeito. “Os céus e a terra passarão, mas minhas palavras não passarão” (Mt 24, 35). Chorar quando for preciso, sim, mas sem me esquecer dos benefícios trazidos pelo “inverno” e tentar florir na intenção de torná-lo agradável para quem passa ao meu lado ou permanece comigo.

Eu já havia pensado sobre isso, mas hoje, ao participar da Santa Missa e ouvir o padre citar justamente o exemplo da amendoeira, resolvi partilhar isso com você na intenção de fazer o seu “deserto florir”. Desejo semear esperança em seu oração. Se você está passando por um tempo difícil, tenha calma, o “inverno” vai passar.

Tudo vai passar

Recordo-me que, durante minha infância, por um motivo ou outro, muitas vezes, eu caía, machucava-me e corria, em prantos, para buscar o consolo dos meus pais. Lembro-me das vezes em que me disseram: “Tenha calma, vai passar…”

Tinham toda razão. Passou mesmo! Já nem me lembro das quedas daquela época; vieram outras que também passaram. Afinal, nesta vida, tudo passa! Acredito que você também já tenha ouvido essa afirmativa. Para concordar com ela, basta fazer uma breve reflexão sobre seus últimos anos. Quantas coisas já passaram, não é verdade?

As etapas de nossa vida, por mais que queiramos nos apegar a elas, não tem jeito, elas passam. Assim como os tempos de crises e bonança passam e as notícias e as modas também.

Ora, se essa é uma verdade inquestionável, por que nos falta a esperança quando estamos na tribulação? Por que nos faltam a cautela e o zelo quando estamos no cume das alegrias momentâneas? Perguntas como essas passam quase sempre sem respostas em nossa vida.

Comportamento

O que permanece não é humano, pois transcende nossa existência e não se explica pela razão, somente pela fé.

A sede que temos por Deus e por Suas obras, por exemplo, permanece em nossos corações. Que ela seja nossa motivação para hoje “florirmos no deserto” que precisamos atravessar. Aprendamos com a amendoeira: suas flores, em pleno inverno europeu, são lindas, embelezam o “deserto” e nos ensinam a ir além do ordinário nesta vida.

Estamos juntos, rezo por você!


Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às sextas-feiras, está à frente do programa “Florescer”, que apresenta às 18h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000 do portal cancaonova.com. Também é autora do livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.