Gestação

O que esperar quando se espera um bebê?

O casal precisa viver,  junto, a espera do bebê

Escrevemos nosso livro ‘Agora e para sempre: como viver o amor verdadeiro’, justamente na gestação da Chiara, nossa filha, o transbordamento do nosso amor. A cada dia, o milagre da vida nos visitava, e fomos nos apropriando do amor com uma profundidade e entrega como nunca havíamos feito.

A Chiara parece que acelerou nosso processo de adaptação, não no sentido de “pular etapas”, mas ela deu novo sabor às nossas vidas. Temos, hoje, uma visão muito mais ampliada da beleza de se viver enquanto família, reconciliando-nos com maior facilidade, deixando passar o que passa e muito mais juntos do que antes. Pense: até na questão sexual estamos em uma harmonia maior, os dois chegando juntos ao clímax e à plenitude do ato conjugal. Sim, o filho sempre será uma bênção para um casal que se ama.

O que esperar quando se espera um bebêFoto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Receba o bebê com amor

O planejamento do filho é o ideal, mas saiba que não há planejamento fora de uma verdadeira relação de amor. Não se trata em ter a melhor condição financeira ou a melhor casa, pensar na faculdade dele antes mesmo que exista. Trata-se de ter um ambiente de casa, de lar, de amor e afeto para que ali ele seja feliz. Imagine só se Jesus fosse esperar as condições ideais da vida de José e Maria para nascer? Um filho rompe estruturas humanas pré-fabricadas e põe em evidência a relação conjugal de seus pais. Jesus pôs em evidência um homem (José) capaz de fazer tudo por amor a uma mulher, Maria. Jesus se nutriu do leite de Maria, mas se nutriu muito mais do amor que transbordava da relação dela com José.

Quando descobrimos que estávamos grávidos, todas as noites eu rezava por nossa filha, colocava a mão sobre a barriga da Letícia e entregava a Deus a gestação de Chiara. Conversava com ela a respeito do que estava acontecendo com ela semana a semana.

Lembro-me ainda da primeira oração que fiz:

“Meu bebê, você está aí dentro, há poucos dias, ainda com cinco semanas. Sei que deve ser estranho todo esse processo de divisão celular, o escuro do útero, a velocidade das conquistas do seu corpinho, que está sendo microscopicamente formado. Mas, meu bebê, penso que foi, mais ou menos assim, a criação do mundo. A vida que foi se impondo sobre o “nada”. A Palavra de Deus, Seu Espírito que foi ordenando todas as coisas, e a ordem e harmonia foi sendo possível. Meu bebê, você já é um ser, já é nosso filho e nós o amamos. Pedimos que seja o Espírito Santo a cuidar de toda perfeição de sua feitura enquanto gente. Você é fruto do nosso amor, e que seja nosso amor a força necessária para seu desenvolvimento. Amamos você.”

Leia mais:
.: A construção da paternidade desde a gestação
.: Como o casal se prepara para receber o primeiro filho?
.: Ser mãe, um dom de Deus
.: Na maternidade, revela-se o mistério da mulher

Viva cada momento da gestação juntos

Se os casais soubessem que esse período de gestação e o primeiro ano de vida são os mais importantes para um desenvolvimento saudável do psiquismo da criança! Se os casais soubessem o quanto o bebê se alimenta de afeto! O quanto é importante um pai e uma mãe que se devotem a seus filhos! Ah se soubessem…

O período da gestação precisa de todos os cuidados, atenção e carinho possíveis. A mulher passará por inúmeras alterações, sejam físicas, emocionais e até espirituais! O relacionamento do casal será colocado à prova. Sim, isso mesmo! Diante de tantas mudanças, é preciso que o amor verdadeiro seja a resposta para todas elas. Dias de enjoo, cansaço, azia, náuseas, alteração hormonal e, consequentemente, de humor. É preciso muito companheirismo nessa hora.

A mulher, na gestação, vai “isolando-se” do mundo externo, aos poucos, para ser toda para o filho que depende e dependerá essencialmente dela para viver. Seu corpo vai se adequando àquele ser que ganha, a cada dia, mais espaço. Mas, emocionalmente, a mulher tem de criar também em sua vida esse espaço. Entendam o que diremos: “Tudo se torna secundário diante desse milagre que acontece dentro de você”. A alimentação, os lugares a frequentar, o trabalho, tudo precisa ir no ritmo da gestação. Gravidez não é doença, mas requer atenção. A mãe vai sendo formada aos poucos, e o corpo sinaliza a transformação. É lindo esse jeito de Deus criar!

Papa Francisco diz aos pais para amar os filhos

Perceba a sensibilidade com que o Papa Francisco fala da gravidez na Amoris Laetitia: “É importante que aquela criança se sinta esperada. Não é um complemento ou uma solução para uma aspiração pessoal, mas um ser humano, com um valor imenso, e não pode ser usado para benefício próprio. Por conseguinte, não é importante se esta nova vida te será útil ou não, se possui características que te agradam ou não, se corresponde ou não aos teus projetos e sonhos. Porque « os filhos são uma dádiva! Cada um é único e irrepetível (…). Um filho é amado porque é filho: não, porque é bonito ou porque é deste modo ou daquele, mas porque é filho! Não, porque pensa como eu, nem porque encarna as minhas aspirações. Um filho é um filho».

A cada mulher grávida, quero pedir-lhe afetuosamente: Cuida da tua alegria, que nada te tire a alegria interior da maternidade. Aquela criança merece a tua alegria. Não permitas que os medos, as preocupações, os comentários alheios ou os problemas apaguem esta felicidade de ser instrumento de Deus para trazer uma nova vida ao mundo. Ocupa-te daquilo que é preciso fazer ou preparar, mas sem obsessões, e louva como Maria: « A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. Porque pôs os olhos na humildade da sua serva» (Lc 1, 46-48). Vive, com sereno entusiasmo, no meio dos teus incômodos e pede ao Senhor que guarde a tua alegria para poderes transmiti-la ao teu filho.” ( Amoris Laetitia, parágrafo 170-171)

E o homem nessa hora?

O homem, nessa hora, é aquele que dará todas as condições para que a gestação aconteça bem, é o guerreiro que irá à frente abrindo e dando espaço para a “majestade gravídica”. É José, que vai atrás de um “lugar” para Jesus nascer! O homem é o fiel escudeiro paciente diante de tantas alterações de humor (que passam viu? Sua esposa não está enlouquecendo, não). Sei que é difícil entender tudo isso, afinal, não é em nosso corpo que está acontecendo a gravidez. Mas saiba que seu papel é primordial, não o negligencie.

Algo interessante é que, já na barriga, vocês precisam ter um relacionamento afetuoso com o bebê. Que as carícias na barriga, as falas de pai e mãe ao bebê, os cuidados com o corpo da mãe, a relação afetiva esposo-esposa, que tudo isso seja marcado pelo amor verdadeiro. O bebê foi feito em uma relação de amor, e é essa relação que o torna uma pessoa!

Mamães, conversem com seu bebê. Pais, conversem com seu bebê. Vocês sabiam que a voz que o bebê mais distingue dentro da barriga é a do pai? E essa mesma voz tem efeito tranquilizador para ela (lógico, quando é uma voz de afeto). Sim, a voz do pai, que é grave, penetra melhor no líquido amniótico. A voz do pai é diferente, pois dentro da barriga o bebê passa todo tempo com a mãe; logo, sente-se um com ela, sua voz é a voz da mãe. Ah, a voz do pai, como é necessária e estruturante na formação de uma pessoal saudável! Não é à toa que muitas pessoas têm medo de viver, inseguros e desconfiados, porque, em muitos casos, houve a falta desta voz de pai que diz: “Filho amado”.

Livro Agora e Para Sempre - Como Viver o Amor Verdadeiro


Adriano Gonçalves

Mineiro de Contagem (MG), Adriano Gonçalves dos Santos é membro da Comunidade Canção Nova. Formado em filosofia e Psicologia. Atua na TV Canção Nova como apresentador do programa Revolução Jesus. É autor dos seguintes livros: “Santos de Calça Jeans”, “Nasci pra Dar Certo!”, “Quero um Amor Maior” e ” Agora e Para Sempre: como viver o amor verdadeiro”.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.