Experiência afetiva

A influência do comportamento dos pais na vida dos filhos

O que temos refletido para nossos filhos? Qual ambiente eles têm experimentado dentro da família?

Já se pegou olhando para o seu filho e percebeu ele falando como você ou fazendo coisas como você? Ele é tão pequeno ainda, que você nem sabe como isso acontece! Se não observou isso, eu o convido a fazer essa experiência e observar o comportamento dos pequenos e de seus pais ou cuidadores mais próximos. Verá que a criança reproduz muitos comportamentos do adulto, que é a sua referência, e esse adulto nem percebe isso. Por que isso acontece?

Foto: Daniel Mafra / cancaonova.com

Piaget e Vygotsky observaram e estudaram muito o desenvolvimento das crianças. Ambos os autores afirmam que as crianças, inicialmente, aprendem por imitação. Isso mesmo! Os pensamentos e o comportamento da criança, inicialmente, funcionam como uma repetição daquilo que elas veem e experimentam.

Segundo Piaget, a criança imita ou representa o que vê ou experimenta. E são essas experiências que vão formar a base da memória e, mais tarde, do pensamento da pessoa. Nesse caso, podemos dizer que a criança é como um radar, que captura tudo a sua volta e armazena em sua memória para mais tarde usar como algo que é seu.

Leia mais:
.: Quais os efeitos psicológicos da comparação na infância?
.: As mães precisam cultivar a feminilidade nas filhas
.: É normal os pais brigarem na frente dos filhos?

Vygotsky, principalmente, afirma que o comportamento, a fala e a produção intelectual se formam a partir da experiência afetiva que a criança faz com aquilo que aprende. Ou seja, segundo ele, a formação de uma criança se dá não só por meio do que ela vê, mas, principalmente, da forma que ela experimenta. Por exemplo: Uma criança que passa toda sua infância em um ambiente que não lhe oferece segurança emocional e vivencia brigas constantes dos pais, de um pai que agride a mãe verbal e, por vezes, fisicamente, tem uma grande chance de desenvolver um comportamento agressivo e uma crença de que a família é uma instituição falida. Isso porque, ao longo de sua formação infantil, aprendeu por observação e vivência emocional a se comportar dessa forma.

Pais e filhos

É muito importante ficarmos atentos ao nosso comportamento, pois, depois que nos tornamos pais, somos diretamente responsáveis pela formação física e psíquica desses pequenos que Deus nos confiou. O que temos refletido para nossos filhos? Qual ambiente eles têm experimentado dentro da família? O autodomínio é uma característica que eles ainda não possuem, mas nós, pais, sim! Sejamos vigilantes, proporcionemos um ambiente seguro e desejemos ser melhores pais, para que os nossos filhos se tornem homens e mulheres novos, melhores do que nós.


Aline Rodrigues

Aline Rodrigues é missionária da Comunidade Canção Nova, no modo segundo elo. É psicóloga desde 2005, com especializações na área clínica e empresarial. Possui experiência profissional tanto em atendimento clínico, quanto empresarial e docência.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.