Consagração

Sou um milagre de Deus, por intercessão de Nossa Senhora

Meu nome é Elaine Aparecida e posso testemunhar que: por meio da intercessão de Nossa Senhora, sou um milagre de Deus. Desde o meu nascimento até hoje, é Ela quem cuida de mim e é presente em minha vida.

Digo que sou um milagre porque minha mãe não podia ter filhos. Quando ela se casou, foi até Aparecida (SP) (a família do meu pai é natural de lá) e começou a fazer um tratamento para poder engravidar. Durante o tratamento, seu desejo de engravidar era tão forte que ela chegou a ter uma gravidez psicológica. Sua barriga crescia, ela tinha leite, sentia a criança, mas o médico fazia o exame de ultrassom e não havia criança: era uma gravidez psicológica.

Minha mãe ficou decepcionada. Então, uma tia minha, que hoje nem frequenta muito a Igreja, levou minha mãe para a Basílica de Aparecida. Chegando lá, conduziu-a ao altar principal da Basílica Nova e disse para ela entregar o seu “impossível” para Deus.

Foto Ilustrativa: Arquivo CN/cancaonova.com

A intercessão de Nossa Senhora

Naquele dia, estava começando a novena de Nossa Senhora Aparecida e o padre passeava com o Santíssimo Sacramento. Ele parou diante da minha mãe e falou que uma senhora estava tendo a graça de conceber uma criança. O padre virou o Santíssimo para minha mãe, então, ela foi totalmente envolvida por Jesus e acolhida por Nossa Senhora que recebeu a graça. Logo depois, ela foi fazer o exame de gravidez e a constatou.

Contudo, tanto ela quanto a criança corriam risco de morte. De fato, ao completar o quarto mês de gravidez, minha mãe perdeu a criança; era um menino. Ela foi tomada por um sentimento de revolta, mas o médico falou que se ela havia engravidado uma vez, poderia engravidar de novo. “Eu não posso falar que isso é possível, mas para Deus é”, disse o médico.

Minha mãe voltou ao altar da Basílica, olhou para a imagem de Nossa Senhora e falou: “Mãe, estou aqui novamente clamando sua intercessão sobre minha vida. Eu, que nasci no seu dia, 12 de outubro, quero pedir-lhe a graça de um filho, hoje”.

Leia mais:
.: Oração à Nossa Senhora Aparecida
.: A história tricentenária de fé e devoção a Nossa Senhora Aparecida
.: Nossa Senhora Aparecida – Padroeira do Brasil – Formação
.: Dai-nos a bênção, ó Mãe querida, Nossa Senhora Aparecida

Ela conta que, naquele momento, me pediu a Nossa Senhora. E pediu que Maria “pegasse” totalmente a minha vida, pois eu não seria pertença dela (minha mãe), e sim de Nossa Senhora. Eu seria totalmente consagrada a Virgem Maria, seria pertença d’Ela e pelo tempo que Ela quisesse eu viveria com Ela.

Meus filhos são milagres de Deus

Ao sair dali, minha mãe ficou sabendo que estava grávida. Era novamente uma gravidez de risco. Ela ficou praticamente os nove meses na cama, mas foram nove meses fazendo novenas a Nossa Senhora e renovando minha consagração. Ela não cansava de dizer que eu não seria dela, seria de Nossa Senhora, e ficaria em casa somente pelo tempo necessário; depois, quando Maria quisesse me “tirar” para Ela eu seria d’Ela. Mesmo correndo todos os riscos, minha mãe foi até o fim, com a novena, com Nossa Senhora, pela da graça da Virgem Santa, eu fui gerada, nasci, e para confirmar ainda mais a graça de Deus, veio mais uma menina, a Suélen, que minha mãe também consagrou inteiramente a Santa de Aparecida.

Tudo isso foi Maria quem fez; eu sou fruto da intercessão d’Ela. Antes de entrar para a Comunidade Canção Nova, fui a uma consulta com minha mãe em que a médica disse que seria impossível ela engravidar. Minha mãe respondeu: “Meus filhos são milagres de Deus”.

Então, posso dizer: sou um milagre de Deus, pela intercessão de Nossa Senhora. E, hoje, estou na Comunidade Canção Nova porque o tempo de que eu precisei para ficar em casa se encerrou. Minha escolha de vida missionária consagrada é a renovação do meu ‘sim’ e da consagração feita por minha mãe a Nossa Senhora, antes mesmo do meu nascimento.

Elaine Aparecida Sampaio

banner_testemunhos

comentários