experiência de fé

Eu levava uma vida normal até Jesus chegar

Minha vida era “normal” até Jesus chegar nela e trazer a verdadeira vida à minha alma, até trazer, de fato, a cor ao cenário cinza em que eu vivia. Eu e minha família nos mudamos para a Suíça em 2011; depois dessa mudança, eu me afastei totalmente da igreja, comecei a sair, beber, namorar e a viver uma sexualidade desregrada. Hoje, tenho a consciência de que buscava, nos lugares errados e da forma errada, um amor verdadeiro e duradouro.

Em 2014, minha vida deu uma volta gigante! Frequentei uma igreja evangélica por quase um ano, onde fui batizada de novo, participava ativamente dos cultos e, durante esse tempo, namorava um rapaz, e fazia um curso de padaria e doceria. Mal sabia eu o que estava por vir: grandes mudanças. Terminei o namoro com esse rapaz, sai da igreja evangélica e, por causa de um problema na coluna, tive que sair do curso. Eu me vi no fundo do poço, pois tudo o que era verdade no meu coração estava revirado, não sabia mais em quem e no que acreditar, pois cada um dizia uma coisa: uns diziam “Deus está aqui, e não lá”; os da Igreja católica diziam “aqui é a verdadeira Igreja”. Então, vocês conseguem imaginar como se encontrava minha cabeça. Era uma loucura! Eu me sentia só, perdida e sem esperança para um futuro.

Jesus, se o Senhor existe, mostre-me!

Escutei a pastora da igreja dizer: “O que Deus dá Deus tira. Se você sair da igreja, você ficará sem seu namorado”, e de fato isso tinha acontecido! Mas não acreditava que Deus pudesse ser assim, então, perdida e desorientada, fui numa capelinha em Renens, na Suíça, onde havia uma imagem de Nossa Senhora. Fiquei apreensiva, e coloquei várias velas, rezei o terço pedindo que Deus me mostrasse que Ele não era assim, que Ele trouxesse meu namorado de volta. Rezei muito nesse tempo. Rezar o terço era a única coisa que conseguia fazer.

Minha mãe um dia me disse: “Filha, tem um retiro para jovens no domingo à tarde, e penso que poderias ir, ia te fazer bem e até podem rezar por ti”. Na força de muito insistir, lá fui, mas, antes de ir, falei para Deus no meu coração: “Se o Senhor existe, comprove-me, mostre-me”.

Leia mais:
.:O Filho do homem veio para servir | Brigite Cortez
.:Missa! A vida voltou à cidade!
.:Você já se aventurou em Deus? Faça essa experiência!
.:Não tenha preguiça de reservar um tempo para rezar

Fui nesse retiro com essa provocação no coração. Quando cheguei, os missionários da Canção Nova estavam usando o livro “Santos de Calças Jeans” e falando de São João Paulo II, o que já tocou o meu coração, mas eu não me deixei envolver muito. No final, houve um momento de oração, e uma missionária da comunidade rezou por mim. Foi tão forte! Ela apresentava coisas que só Deus poderia saber, só Ele. Nesse dia, eu entendi: Deus me revelava a verdade sobre mim e sobre Ele.

Jesus me devolveu a vida

A partir desse dia, minha vida mudou radicalmente! Com tantas orações, meu namorado voltou, mas eu percebi que tudo que eu queria viver não se encaixava mais nessa vida com ele; então, tomei a decisão de terminar o namoro e caminhar com Deus, vivendo a castidade e uma busca no Senhor.

Tudo mudou a partir desse dia. Eu me tornei missionária da Comunidade Canção Nova e terminei meus estudos. Hoje, eu namoro – algo que também era improvável ao meu coração depois de tudo que vivi. Meu encontro com Jesus me devolveu a vida, os sonhos, a coragem e a capacidade de me lançar por grandes ideais e de doar a minha vida, levando esperança e ajudando outras pessoas.

Sou muito realizada em poder ser de Deus, em ter deixado que Ele me revelasse Sua vontade.

E você? Tem coragem de abrir a porta para Cristo e deixar que Ele lhe devolva a vida? Ele não me roubou nada; na verdade, Cristo me trouxe até mim mesma e me devolveu.

Tenha coragem! Cristo quer fazer uma revolução na sua vida. Vale a pena!


Brigite Cortez

Brigite Cortez, natural de Portugal, é missionária na Comunidade Canção Nova onde atua na Casa de Missão da França.

 

comentários