JMJ

Como é ser voluntária na Jornada Mundial da Juventude?

A jovem Rauane conta como foi ser voluntária da Jornada Mundial da Juventude

A Jornada Mundial da Juventude, no Panamá, que tem início nesta terça-feira, 22, levará jovens do mundo inteiro a uma intensa espiritualidade e formação com o Papa Francisco.

A jovem da cidade de Cachoeira Paulista (SP) Rauane Ferreira, 24 anos, faz parte da equipe de voluntariado da JMJ. Rauane conta que teve o despertar para a jornada quando acompanhou a JMJ que foi realizada em Madri, e prometeu que, na próxima, ela participaria independente do lugar que fosse; para sua surpresa, a jornada foi no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

“Quando aconteceu a JMJ em Madri, eu acompanhei a preparação da minha paróquia, em Minas Gerais, para a participação. Eles faziam rifas, vendiam doces e tudo mais que pudesse contribuir com a ida deles. Eu via tudo aquilo e ficava pensando se, um dia, eu iria me organizar assim para a JMJ. Foi quando, em uma conversa com meu pai, eu fiz a promessa de que, independente de onde fosse a próxima Jornada, eu iria. Quando o Papa Bento XVI anunciou que seria no Rio de Janeiro, eu vibrei de alegria como se estivesse lá, porque eu sabia que participaria dessa JMJ. Quando abriram as inscrições para voluntários, eu não pensei duas vezes e logo me inscrevi. Desde, então, não parei mais. Fui voluntária no Rio, em Cracóvia e, agora, na cidade do Panamá”, contou Rauane.

Testemunho

Conheça um pouco da experiência dessa jovem sendo uma das voluntárias da JMJ.

Formacao.cancaonova.com: Como é fazer parte desse grande encontro do Papa com a juventude?

Rauane Ferreira: É ser parte do processo de evangelização. É um chamado a servir e contribuir com aquilo que sei e que posso fazer pelo outro. E por mais que não esteja à frente de atividades que lidam diretamente com os demais jovens, às vezes, o cuidado com o local ou com a chegada deles também se torna evangelização.

Formacao.cancaonova.com: Como está a sua expectativa para viver esses dias de JMJ no Panamá?

Rauane Ferreira: Ansiosa e apreensiva, pois, pela primeira vez, eu estava indo sozinha e só encontraria com os demais voluntários no Panamá. Cada jornada é única e gera uma expectativa, de como vai ser, se vou conhecer novas pessoas, como será designado o trabalho, dentre tantas outras coisas que incluem estar em uma JMJ.

Voluntariado

Formacao.cancaonova.com: Como voluntária na jornada, qual será o seu trabalho?

Rauane Ferreira: Estarei encarregada de entregar as credenciais e os kits para jornalistas e pessoas autorizadas; além de auxiliar nos pontos de informação.

Formacao.cancaonova.com: Mesmo sendo voluntária, é possível aproveitar e vivenciar um pouco da JMJ?

Rauane Ferreira: Sim, é possível. Mas na certeza de que, se precisarem de nós, devemos deixar os eventos centrais e servir. Mas, no voluntariado, há sempre tempo para tudo, para servir e participar.

Leia mais:
.: Confira a cobertura completa da JMJ no Panamá
.: A leitura da Bíblia transforma radicalmente a vida de um jovem
.: Jovem, não se contente com o que é passageiro nesta vida
.: Como ser santo sem deixar de ser jovem

Recado a juventude

Formacao.cancaonova.com: Qual é a mensagem que você deixa para os jovens brasileiros que não poderão estar na JMJ no Panamá, mas já tiveram o gostinho de se encontrar com o Papa no Brasil?

Rauane Ferreira: Permitam-se ser parte dessa Igreja viva e jovem, que quer que o jovem seja santo sem deixar de ser jovem, que se lance aos tempos de Deus e confie nos caminhos e desígnios d’Ele para a nossa vida.

Fica a dica

Acompanhe todos os acontecimentos da Jornada Mundial da Juventude pelo Sistema Canção Nova de Comunicação (Internet, Rádio e TV). Uma novidade para quem gosta de acompanhar as mídias sociais é o Instagram da Canção Nova, que terá uma cobertura exclusiva sobre o dia a dia na jornada.

Alessandra Borges
Jornalista

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.