espiritualidade mariana

Maio, mês da Virgem Maria, a Mãe de todos

Em virtude do mês de maio, dedicado a Virgem Maria, quero dedicar uma sequência de textos, a fim de aprofundar nessa espiritualidade. Serão textos sobre o “Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem”, escritos por São Luís Maria Grignion de Montfort e encontrados na loja Canção Nova.

Afinal de contas o que é o “Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem”? O que é a consagração que se diz dele? Como viver bem essa consagração? Essa e outras perguntas serão respondidas conforme o caminhar das formações. A proposta é muito simples, quero despertar em você o desejo de conhecer e mergulhar mais nessas realidades.

Por princípio, explico quem foi esse santo escritor. Ele era um sacerdote francês, fundador da companhia de Maria conhecida por “Padres Monfortinos” e outros ramos. Nasceu em 31 de janeiro de 1673, na cidade de Montfort, e recebeu em sua Confirmação (Crisma) o nome dedicado a Maria: Luís Maria Grignion.

Esse santo sacerdote destacou-se por seu amor profundo a Nossa Senhora. Em sua vida missionária dedicada aos mais necessitados, ele realizou seu árduo trabalho de evangelização em diversos lugares na França e Itália, sendo ali um exímio escritor e pregador. Morreu em 1716, tendo apenas 16 anos de sacerdócio. Em 20 de Julho de 1947, aconteceu a declaração de sua santidade por Pio XII.

Maio, mês da Virgem Maria, a Mãe de todos

Foto ilustrativa: germi_p by Getty Images

Devoção à Virgem Maria

O que existe de mais essencial em sua vida (e que podemos tomar como referência neste mês) é a toda a vida dele entregue a Maria para uma maior imitação de Cristo Jesus. Seus escritos nos darão base para aprofundarmos na mariologia e na devoção pessoal que todo católico deve ter.

Sua herança espiritual escriturária se dá em dois livros que serão base nessa formação: “O Segredo de Maria” e “Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem”. Neles encontraremos toda a base necessária para crescer e fortalecer nossa fé em Maria, mas também todo argumento que nos ensina e protege das heresias e inimizades marianas.

A partir dessas leituras, você é convidado para iniciar uma vida profundamente mariana. Não somente uma leitura que alimenta nossa razão, mas também e prioritariamente uma leitura orante e entregue às mãos de Nossa Senhora. Sei que muitos já ouviram falar dessas práticas e desses livros, porém, desejo que você faça uma experiência pessoal com Maria ou, talvez, retome o que lhe foi perdido.

Leia mais:
::A fé inabalável de Maria
::São Bernardo de Claraval, devoto da Virgem Maria
::O que são os dogmas marianos?
::Por que o Santo Rosário é uma arma contra o demônio?

O que é o livro do tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem?

Ao ler o tratado, é possível notar a sua riqueza e profundidade, até mesmo a sua novidade para a vida pessoal e eclesial. Eu diria que, todo cristão que deseja ser santo deveria lê-lo e meditá-lo. É um livro que muda todo o nosso modo de olhar para Maria, para as práticas de devoção dedicadas à Ela e para o fundamental da espiritualidade mariana.

Não é a toa que estes escritos influenciaram diversos santos e papas. Note que: um desses influenciados foi o Papa Leão XIII tendo escrito dez encíclicas sobre a Virgem Maria pautadas nos escritos Monfortinos. Outro que experienciou e foi profundamente impactado era São João Paulo II, tendo, por diversas vezes, citado-o em seu pontificado, até mesmo carregou consigo o lema pontifício “Totus tuus” pela influência. Assim, diversos outros grandes nomes.

Posso dizer que o tratado é um livro que nos ensina a importância de Maria no plano divino da salvação. É um profundo trabalho de teologia, porém, muito mais profundamente destaca-se em seu conteúdo ascético e místico. Um livro apresenta um método de consagração e de espiritualidade de como viver uma vida devotada à Virgem. Sendo assim, é necessário dizer que ele deve ser lido e relido muitas vezes, já que o conteúdo misterioso e profundo tem muito a ser descoberto e atualizado.

Nele encontraremos de onde vem a devoção e os mistérios marianos, o santo explicará como Deus escolhe a Maria e age por meio d’Ela. Também iremos descobrir as verdades fundamentais da devoção, o porquê e para que escolher essa devoção e as vantagens dela. Logo será tratado as práticas exteriores e interiores, assim como o modo de praticar a devoção na comunhão eucarística e um apêndice de orações separadas por São Luís.

Sua importância foi predita no próprio livro com o relato das visões que o santo teve onde via o demônio profundamente furioso com seus escritos. Fato que marca e torna-o curioso é que o tratado foi escondido pelo demônio por volta de 130 anos, porém, foi achado em 22 de abril de 1842 pelo padre Pedro Rauterau, que era Monfortino e, assim, logo o publicaram.

Por fim, fica a descrição da importância do tratado e de seu impacto na Igreja. Vale a pena se dedicar nessa leitura e abrir o coração para que Nossa Senhora reine em tua vida e que você A faça reinar no mundo!

Referências:

GRIGNION, Luís Maria. Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem. Ed.Vozes, 44ºed. Petrópolis, 2014.
GRIGNION, Luís Maria. O Segredo de Maria. 1ºed. Lorena: Cléofas, 2010.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Maria_Grignion_de_Montfort acessado em 07 de Maio de 2020.

banner the church


Rafael Vitto

Rafael Vitto, natural da cidade de Cuiabá (MT), é membro da Comunidade Canção Nova desde 2015. Hoje, ele é seminarista e estudante da curso de Filosofia na Faculdade Canção Nova.

comentários