saiba!

Como viver bem a Quaresma através dos meios de comunicação?

A comunicação é uma das áreas que mais desenvolveu-se rapidamente no último século. Primeiramente, foram os jornais impressos, rádio e a televisão. A partir da década de 90, com a popularização da internet, esse salto foi ainda mais longe e, hoje, qualquer pessoa é geradora de conteúdo. Já é mais do que consolidado, portanto, como os meios de comunicação estão presentes na vida de todos, inclusive no cultivo da espiritualidade através dos meios de comunicação da Igreja.

O Tempo da Quaresma, por exemplo, é um dos momentos fortes do calendário litúrgico. A partir desses meios de comunicação, algo ainda mais visível em época de pandemia, missas, celebrações, Via-Sacras e tantas outras práticas de piedade chegam aos fiéis e às suas casas também.

Em muitos lugares do Brasil e do mundo, estão em vigor as medidas de confinamento e, em algumas dioceses, a impossibilidade de presença física de fiéis nas igrejas. Contudo, multiplicam-se propostas de oração, terços, encontros, conferências, além das transmissões das Missas por TV, rádios e redes sociais. Neste tempo, o contato físico deve ser evitado, mas o encontro pode se dar pela partilha de vida, orações, escuta e tantas outras formas de proximidade entre os corações.

Como viver bem a Quaresma através dos meios de comunicação?

Foto ilustrativa: djedzura by Getty Images

Comunicação e evangelização

Em janeiro, o Papa Francisco divulgou a sua mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, a ser celebrado no Domingo da Ascensão do Senhor, com o tema: «“Vem e verás” (Jo 1, 46). Comunicar encontrando as pessoas onde estão e como são». O Santo Padre deixa claro, na mensagem, que nada substitui o ver pessoalmente. Contudo, em contexto de distanciamento físico e de muita reinvenção e criatividade, a presença e a evangelização se dão pelos meios digitais e tradicionais, como a televisão e o rádio.

Se temos acesso a esses instrumentos, saibamos bem utilizá-los, como nesta Quaresma tão diferentes de todas as outras:

  • Retiros e orações on-line: diversos movimentos e expressões eclesiais estão promovendo retiros quaresmais. Estamos num tempo que pode ser propício para um maior recolhimento e para alimentar a vida espiritual, seja individualmente ou em família;
  • Missas transmitidas por TVs e internet: diante da suspensão das Missas e atividades religiosas em dioceses, assista com atitude ativa às celebrações, fazendo também os gestos e orações. Prepare o ambiente e dedique a essa hora com o Senhor;
  • Comunhão espiritual: muitos não estão podendo receber a Eucaristia e, talvez, não estarão nas igrejas nos dias de Semana Santa. Não sendo possível a comunhão sacramental, realize a sua comunhão espiritual com todo fervor. O Santo Padre tem recitado frequentemente uma oração de Santo Afonso Maria de Ligório, durante as Missa na capela da Casa Santa Marta:

“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós.”

  • Uma rede de oração: não estejamos nas redes sociais apenas como entretenimento. Façamos delas uma “rede de oração”. O convite é para nos unirmos, mais ainda, aos sofrimentos de toda a humanidade, através de orações, jejuns e ofertas ao Senhor dos menores aos maiores sacrifícios. Tudo deve ter um sentido maior e o sentido maior de nossas vidas deve ser em vista da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus.

Leia mais:
.:Ferramentas digitais para assistir e transmitir a Missa online
.:Dicas para participar das transmissões das Missas pela TV
.:Como manter a saúde em tempos de quarentena?
.:Oração em tempos de coronavírus

Em tudo dai graças!

O tempo de recolhimento da Quaresma e, até mesmo de confinamento devido à pandemia, é uma experiência semelhante, pode-se dizer, ao silêncio da terra, do sepulcro, após a morte de Jesus, o que atualizamos a cada Sexta-feira Santa. Não temos missas nesse dia e o Santíssimo é recolhido dos sacrários. Muitas pessoas estão assim também sem poder ir às missas. Entretanto, no Sábado Santo, na Vigília das Vigílias, o sepulcro fica vazio! Pois o Senhor ressuscitou!

Ainda assim, temos os meios de comunicação que nos permitem viver a espiritualidade quaresmal. Devemos agradecer a Deus pela inteligência humana, que nos favoreceu com os canais de comunicação!

O Senhor vem e nos vê na situação e condição em que estamos e no ponto da história humana que vivemos. Por isso, mantenhamos a confiança e a esperança na vida nova em Cristo. Ele cuida, ampara e providencia tudo o que precisamos: “Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo” (1 Tes 5,18).

banner_espiritualidade


Gracielle Reis

Gracielle Reis é missionária da Comunidade Canção Nova, na forma de segundo elo, na missão de Portugal.

Carioca, jornalista pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e bacharel e licenciada em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Atualmente, jornalista na TV Canção Nova Portugal.

Em trabalhos com mulheres e famílias, também é instrutora do Método de Ovulação Billings e consultora de imagem, estilo e coloração pessoal.

E-mail: graciellereis@gmail.com

Instagram: @graciellereiscn

Facebook: Gracielle Reis

 

 

comentários