Oitavas de Natal

Por que celebramos o Natal no dia 25 de dezembro?

Natal: celebração do nascimento de Jesus Cristo

Dia 25 de dezembro é o chamado solstício de inverno na Europa. Por causa da inclinação natural da Terra, no hemisfério norte é o dia mais curto do ano e, consequentemente, a noite mais longa.

Os romanos pagãos pensavam que era uma ameaça dos deuses, e com medo destes, ofertavam-lhes sacrifícios; e com prolongados rituais, queriam agradar aos deuses, para assim evitar o desaparecimento da luz do sol.

Por-que-celebramos-o-Natal-no-dia-25-de-dezembro

Foto Ilustrativa: RomoloTavani by Getty Images

Com a cristianização do Império, os romanos recém-convertidos tinham saudades das festas realizadas por ocasião do Natal do Sol Invicto. Por isso, a Santa Igreja encontrou um meio de direcionar para o bem essa tradição pagã: comemorar, neste dia, o nascimento de Jesus, o “Sol da Justiça que traz a salvação em seus raios” (Ml 3,20), apoiada em passagens da Sagrada Escritura, nas quais o Messias é apresentado como a “Luz para iluminar as nações” (Lc 2,32), “A verdadeira Luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem” ( Jo 1,9).

A declaração oficial da Santa Igreja foi proferida pelo Papa Júlio I (337-352).

A Igreja nos ensina que as festas do Ano Litúrgico nos fazem participar das mesmas graças dispensadas por Deus no próprio ato comemorado. O que o Papa liga na Terra, Jesus liga no Céu (cf. Mt 16,19), dando a nós as bênçãos copiosas para o dia 25 de dezembro, Natal do Senhor.

🎧 Ouça o podcast:

O Natal é o aniversário de Jesus?

Alguns pensam que celebrar o Natal é comemorar o aniversário de Jesus, e chegam até a cantar “parabéns pra você”. Mas esse nunca foi o sentir da Igreja a respeito deste tempo litúrgico.

Dom Henrique Soares costumava explicar essa questão dizendo: “Quando a Igreja celebra as cinco festas do Natal, ela não quer celebrar o ‘aniversarinho’ do menininho Jesus; o que ela quer fazer e faz é tornar presente para nós, na força do Espírito Santo, a graça da vinda do Cristo! Celebrando a liturgia do Natal, o acontecimento do passado (a Manifestação do Filho de Deus) torna-se presente no hoje da nossa vida! Na liturgia do Natal, a Igreja não diz: “Há dois mil anos nasceu Jesus”! Nada disso! O que ela diz é: “Alegremo-nos todos no Senhor: hoje nasceu o Salvador do mundo, desceu do céu a verdadeira paz!” (Antífona de Entrada da Missa da Noite do Natal)”.

🎧 Ouça o podcast:

Leia mais:
.: Natal virtual: como aproveitar as festas sem perder a essência?
.: A liturgia para o Natal fala das “festas que se aproximam”
.: O nascimento de Jesus na perspectiva de José

.: O ventre da Virgem Maria é a porta de acesso ao céu 

 


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

comentários