Os segredos de Santa Teresinha

Santa Teresinha ensina sobre doação

Quando visitava Lisieux, já sabendo que Santa Teresinha é intercessora dos sacerdotes no céu e que ela gosta de ser amiga dos sacerdotes, é lógico que aproveitei da situação e falei com ela: “Santa Teresinha, sei por comentários que você foi ousada na fé e até desejou ser um sacerdote para evangelizar o mundo. Dai-me esta graça de ser o sacerdote que você gostaria de ser”. Foi quando ela começou a me contar uns segredos de como ela se tornou uma mulher ousada na fé, uma evangelizadora e santa.

Santa Teresinha

Naquele dia, quando fomos celebrar na sua Basílica, fui escolhido para presidir a Missa. Já chegando ao altar, vi que atrás dele existe uma grande imagem de Santa Teresinha com as mãos estendidas como que acolhendo a todos, foi quando senti no coração que ela olhou para mim, sorriu e me disse: “Vou te contar os segredos para que você possa fazer esta experiência”. Já no altar, ao iniciar a Missa, ela me disse: “Este é o meu primeiro segredo: ser pequena, a menor em mim mesma; e diante de Deus ser a menor”.
E esta foi a minha primeira experiência com Santa Teresinha falando comigo, com um sorriso angelical.

No dia seguinte, fomos fazer nosso retiro espiritual no seu Santuário ao lado da Basílica, e durante um momento de meditação pessoal, voltei a contemplar sua face sorridente e angelical. E ela disse o segundo segredo: “O segredo de minha vida foi sempre e em todos os dias ser perfeita aos olhos de meu Senhor. E o segredo foi amar; não importa a quem e como. É o amor o segredo. E se não amar peça perdão”.

Depois de nosso retiro fomos fazer um passeio pela cidade nos lugares onde ela esteve, e o primeiro lugar foi a sua residência; entrei no quarto dela. Ali ela dormira por muitos anos na sua infância até o começo de sua adolescência – e, quando eu contemplava seus brinquedos, ela voltou a me dizer mais um segredo; o terceiro: “A caridade é esquecer de si mesmo e dar alegria aos outros”.

De sua casa, nós fomos para o museu que fica dentro do convento onde ela morou. Ali chegando e visitando o museu, dentro do primeiro espaço de vidro estavam seus sapatos e seus cabelos que foram cortados na entrada de sua vida no convento. Foi quando ela me disse o quarto segredo: “É que meu amado não resistia por eu ser uma criança em suas mãos”.

Saindo do museu, fomos celebrar a Missa dentro do convento,– na capela, onde está seu corpo sepultado. Neste sepulcro, que é todo fechado, existe uma imagem de cera muito linda de Santa Teresinha deitada, que foi colocada como no dia de seu sepultamento, algo muito extraordinário!

Leia mais:
::Como escutar o próximo com misericórdia?
::Misericórdia em três gestos de amor

Na Celebração, eu estava no altar e meditava, quando ela me disse o quinto segredo: “Não guarde nada para si, distribua tudo num só dia”. É lógico que ela não estava falando de bens materiais, porque ela viveu numa extrema pobreza, mas sim das riquezas espirituais: alegrias, sorrisos, bondade, abraços… Tudo de bom que temos a oferecer ao outro para ele ser feliz.

Este foi meu encontro com Santa Teresinha do Menino Jesus, em Lisieux, França, numa peregrinação.

Padre Vagner Baía – Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.