entenda

Diferença entre ser católico e ser cristão

Ser cristão, sem ser católico, é aceitar Jesus Cristo como Deus, tendo-o como Senhor e Salvador, sem a obediência ao Papa e a Igreja Católica. Os cristãos não católicos acreditam na divindade do Pai e do Espírito Santo. Os cristãos não católicos não estão sujeitos à autoridade do Papa e a doutrina católica. Seguem apenas a Bíblia como norma de
vida espiritual. Não têm um Magistério único e uma Tradição religiosa. Os mais numerosos são os ortodoxos, anglicanos e protestantes.

Os cristãos ortodoxos se separaram da Igreja Católica no ano 1054 com o cisma de Cerulário, mantiveram a sucessão apostólica e por isso têm validos a celebração dos Sacramentos. Cada comunidade tem o seu Patriarca (Jerusalém, Grécia, Istambul, Rússia, etc.) e não em um único chefe de todos.

Os cristãos anglicanos (episcopais) estão basicamente nos EUA e na Inglaterra, se separaram da Igreja católica em 1534, quando Henrique VIII assumiu a sua chefia no lugar do papa. Mantiveram uma certa semelhança com a Igreja católica, mas não têm a sucessão apostólica válida.

Diferença entre ser católico e ser cristão

Foto ilustrativa: Daniel Mafra/cancaonova.com

Os cristãos protestantes se separaram da Igreja católica a partir de 1517, quando Martinho Lutero rompeu com o Papa e a Igreja. Cada comunidade tem o seu pastor, algumas tem bispos. Há as comunidades mais antigas e tradicionais como os luteranos, batistas, congregacionalistas, adventistas, etc… E as milhares de outras denominações que têm caráter independente, dirigidas por um pastor.

Ser cristão e católico

Ser católico é acreditar na Santíssima Trindade como uma Trindade Divina, Una, em três pessoas igualmente divinas, um único Deus; estar submetido à autoridade do Papa, dos Bispos e dos Sacerdotes párocos; seguir a doutrina católica que, além da Bíblia tem o Sagrado Magistério do Papa e dos bispos, e a Sagrada Tradição que vem
desde os Apóstolos, como revelação divina. Os consagrados em alguma Congregação Religiosa católica estão  sujeitos a seus superiores.

Diz o nosso Catecismo que: “São incorporados plenamente à sociedade, que é a Igreja [católica], os que, tendo o Espírito de Cristo, aceitam a totalidade de sua organização e todos os meios de salvação nela instituídos e em sua estrutura visível – regida por Cristo por meio do Sumo Pontífice e dos Bispos se unem com Ele pelos vínculos da profissão de fé, dos sacramentos, do regime eclesiástico e da comunhão” (n. 837).

Leia mais:
::Deus tem um amor erótico por você
::A fé nos leva a confiar em Deus em qualquer circunstância
::O que a Igreja orienta sobre o jejum e a abstinência de carne?
::Como interceder no poder do Espírito Santo?

A fé católica é baseada principalmente em quatro pontos:

1 – nos Doze dogmas do Credo, o Símbolo Apostólico que vem dos Apóstolos (lex credendi), e que contém todas as verdades reveladas por Deus;

2- os sacramentos e sacramentais, que são canais de transmissão da graça salvífica de Deus (lex celebrandi);

3 – A moral católica que é centrada de modo especial nos Dez Mandamentos, nas virtudes teologais e morais, etc (lex vivendi);

4 – A vida espiritual, baseada na oração cristã, com forte ênfase no Pai Nosso (lex orandi).


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

comentários