O sentimento de vazio do coração sem Deus

Talvez você, como eu, em algum momento, quando parou para pensar na vida, tenha se deparado com um profundo vazio. É possível também que, por amar muito viver e querer ser feliz, tenha tentado preencher esse abismo da alma com uma série de coisas ou com algo em especial. Essas reflexões existenciais, que a ciência, a filosofia e tantas formas de conhecimento buscam responder há anos, têm uma resposta muito concreta na fé cristã: o homem está em busca de felicidade, porque, no fundo, “anda à procura de Deus”, e “só ele pode satisfazê-lo” (Catecismo, 2666.1718).

E o que justifica esse desejo por Deus? Esse desejo de felicidade “Deus o colocou no coração do homem, a fim de atraí-lo a si…” (Catecismo, 1718). Somos incompletos, falta-nos algo que está com Aquele que nos fez. O problema é que, por não conhecermos o Senhor, geralmente buscamos preencher esse vazio com aquilo que não é Ele. A consequência disso é entrarmos em um buraco ainda maior, porque nada nos preencherá a tal ponto.

o-sentimento-de-vazio-do-coracao

Foto Ilustrativa: kieferpix by Getty Images

Coração, no contexto bíblico, diz respeito ao que nós somos. É o mais íntimo de nós, o centro onde nossa alma reside. É o lugar da nossa verdade e de onde fazemos nossas escolhas, mas é também lá o lugar de encontro com Deus. Nele, está o anseio de vida plena, que o Senhor pôs para que corrêssemos ao encontro d’Ele e, enfim, nos sentíssemos preenchidos. Mesmos os esposos sabem que um não completa o outro, porque não têm capacidades para isso. Os dois, incompletos, não se preenchem por si mesmos.

Podemos sim nos complementar, ou seja, uma vez preenchidos por Deus, o outro acrescenta algo a mais em nossa vida e nos ajuda a ir ao encontro do Senhor, que é o tudo.

O vazio aumenta à medida que nos distanciamos de Deus

Vejamos o exemplo do jovem rico. Cheio de bens, mas sentindo falta de algo que lhe enchesse a alma, foi até Jesus e disse: “Bom Mestre, que farei para alcançar a vida eterna?”. Jesus disse-lhe: ‘Por que me chamas bom? Só Deus é bom. Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe’. Ele respondeu-lhe: ‘Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha mocidade’. Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: ‘Uma só coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me’. Ele entristeceu-se com essas palavras e foi-se todo abatido, porque possuía muitos bens” (Mc 10, 17-22).

De acordo com o olhar humano, esse rapaz dispunha de “tudo” para se sentir feliz: cumpria a lei, tinha condição de vida que atendia as suas necessidades. Algo, no entanto, faltava-lhe, e ele sabia que Jesus o tinha, porém ele não reunia forças suficiente para perceber que a proposta do Senhor era que ele trocasse muito por tudo – escolha decisiva para todos nós! Sua liberdade não estava fixada para a verdade de Deus, por isso escolheu dizer não (Catecismo 1732). Achava que estava perto do Senhor cumprindo a lei, mas, no fundo, Deus não era tudo em seu coração.

Leia mais:
.: O que é amizade?
.: Não existe amor verdadeiro sem a presença de Deus
.: Sou livre sem Deus?
.: Não existe conversão sem o sim total a Deus

O problema não está em ter coisas, mas em nos deixarmos possuir por elas e colocar nelas a nossa felicidade. Quando tal coisa acontece, frustramo-nos. Quem busca satisfazer a sua vida no dinheiro ou no prazer experimenta o quanto estes bens não o saciam.

Quanto mais temos ou fazemos coisas para ser feliz, mais longe de Deus ficamos, e quereremos outras tantas para preencher nosso vazio de vida. E isso pode acontecer com todos nós que nos julgamos próximos de Deus.

Como preencher o vazio do coração?

Antes de conhecer o Senhor, eu não encontrava sentido em nada do que vivia, e pensava em tirar a minha própria vida, porque, diante dos sofrimentos que passava, não encontrava razão em continuar. Foi exatamente nesta época, no auge da adolescência, que conheci Deus, num encontro de oração para jovens. Ali, percebi uma vida brotando do mais profundo de mim. Descobri que o vazio que trazia em meu coração era a falta de Deus. Esse momento me deu toda a vida que vivi até o dia de hoje.

Não conheço outro meio de nos aproximarmos do Senhor que não seja pela oração. É este o local do encontro do nosso coração com o coração d’Aquele que nos fez e que sabe tudo a nosso respeito. O Senhor veio para reinar no coração humano e estabelecer nele uma Aliança, que é mantida por meio da oração. É a nossa resposta ao Deus que nos chama. Na oração, o Senhor revela o Seu projeto para a nossa vida e, para cada um, Ele tem um meio próprio de levar à felicidade e vida plena. Rezo para que você faça essa experiência!

banner_espiritualidade


Elane Gomes

Missionária da Comunidade Canção Nova desde o ano 2000. Professora de Língua Portuguesa, radialista e especialista em Comunicação e Cultura. Mestranda em Comunicação e Cultura. Atualmente trabalha no Jornalismo da TV Canção Nova de São Paulo. Prega em encontros pelo Brasil e atua como formadora de membros da Comunidade. É esposa, mãe e trabalha também com aconselhamento de casais.

comentários