confiança

A fé nos faz experimentar a Providência de Deus

A virtude teologal da fé

Atualmente, vivemos em um mundo cada vez mais secularizado e ateu. Por causa disso, a fé se encontra também com seu significado desfragmentado. Contudo, o risco maior é que muitos crentes sofrem também por essa secularização e perda de sentido da fé. Por isso, convido você a examinar sua vida e questionar-se se, verdadeiramente, você sabe o que é fé. Você se considera alguém que acredita plenamente em Deus e no Seu amor providente?

Foto ilsutrativa: Andréia Britta/cancaonova.com

A fé é uma das três virtudes teologais, juntamente com a esperança e a caridade. Essas três virtudes dão condições para que as virtudes humanas se desenvolvam. O Catecismo da Igreja Católica n° 1814 define a fé como “a virtude teologal pela qual cremos em Deus e em tudo o que nos disse e revelou, e que a Santa Igreja nos propõe para crer, porque Ele é a própria verdade. Pela fé, ‘o homem livremente se entrega todo a Deus’”. Dessa forma, percebemos a importância da fé na vida do cristão como aspecto fundamental para a sua salvação.

A figura exemplar do crente

É em Abraão que enxergamos a figura arquétipa daquele que crê. Abraão estava fadado a morrer sem deixar descendência, porque sua mulher Sara era considerada amaldiçoada por não poder gerar filhos. Mas Deus honrou a fé desse homem e concedeu não somente um filho, mas o transformou em pai de uma geração tão numerosa como a areia do mar e as estrelas do céu. Deus honra a fé do Seu povo, por isso você não pode deixar de acreditar.

Abraão, pelo seu exemplo, torna-se para toda a Igreja o pai da fé. Ele dá prova da sua fé com o que tinha de mais sagrado, recebido do próprio Deus, o seu filho Isaac. Façamos o itinerário deste homem que foi conduzido até as últimas consequências para depois receber a glória de Deus. O livro do Gênesis capítulo 22 narra o sacrifício de seu filho, mas descreve também o juramento de Deus por Abraão não ter negado o seu unigênito.

O Senhor se comunica com o seu servo Abraão e pede que ele suba até o monte Moriá para sacrificar seu único filho (cf. Gn 22,1-2). Abraão não mede as consequências, e bem cedo prepara tudo e vai ao lugar indicado para oferecer Isaac em sacrifício. Com essa atitude, o homem de Deus já demonstra que, em primeiro lugar, está a confiança no Senhor e que Ele está disposto a realizar o que Deus pediu, não em um ato de loucura, mas numa ação de fé. A fé faz com que toquemos na dimensão do abandono em Deus, ela nos impulsiona a uma confiança extrema no Senhor.

Deus sempre proverá

O homem que crê tem em seu coração a certeza de conhecer o seu Deus intimamente. Por isso, manter um relacionamento com Deus torna você capaz de esperar em Deus e experimentar seu amor providente. Enquanto Abraão e Isaac subiam para o local do holocausto, o menino perguntou ao pai onde está o cordeiro que será oferecido.

O pai responde como alguém que tem fé: “Deus providenciará o cordeiro para o holocausto, meu filho”. Nessa resposta, percebe-se a confiança plena e uma atitude de fé em meio a provação. São nos momentos de mais dificuldade, de crise, que você precisará dar respostas de fé; nesses momentos, não poderá improvisar. Você só dará o que tiver, por isso, cultive a sua fé. Você não conseguirá dar respostas próprias de quem crê se você não treina a sua fé todos os dias.

Depois de chegar ao lugar indicado, Abraão prepara o altar, a lenha, e coloca Isaac sobre a lenha. Estava tudo pronto para o holocausto, o filho único daquele homem de Deus será sacrificado, mas, antes de ser consumado, o anjo do Senhor gritou do céu para que Abraão não matasse o menino. O Gênesis narra que, com essa atitude, o anjo sabe que ele teme o Senhor e não pouparia o seu filho (cf. Gn 22,12). Deus providencia para o sacrifício um carneiro que aparece preso pelos chifres num espinheiro.

Meu caro, assim como Abraão, a confiança o fará experimentar a manifestação de Deus e sua abundante providência. Aquele que tem a coragem de entregar o que é mais valioso para Deus receberá do Senhor muito mais.

Na confiança nasce o novo

Abraão não chega a matar seu filho, mas o gera em outra dimensão. A atitude daquele homem realiza o novo na vida dele, quando ele entrega o filho da promessa e o recebe de volta, mas, dessa vez, gerado na fé. Porque com olhos espirituais sobre o fato, perceber-se-á que o filho oferecido não é o mesmo que retorna para o pai. Isaac nasce na dimensão da fé experimentada pelo pai. Também Abraão se torna um outro homem a partir daquela experiência de fé. O que salvou aquele menino foi a atitude de Abraão, porque ele não o reteu. Este é o segredo, não reter nem o outro, nem as coisas, nem Deus e nem a si mesmo. Ofereça a Deus tudo o que você tem e receberá de volta o novo do Senhor, pois Ele também não retém o amor.

O abandono em Deus atrairá sobre você o amparo do Senhor. Não tema se lançar no amor do Senhor, porque Ele sabe o que você precisa e não poupará em lhe dar o melhor no tempo oportuno. O desfecho da narrativa do Gênesis acontece uma vez mais com a promessa de Deus para com Abraão de fecundidade. Deixe-se surpreender pelo Senhor, Ele só espera que você creia e confie totalmente n’Ele.


Fábio Nunes

Francisco Fábio Nunes
Natural de Fortaleza (CE), é missionário da Comunidade Canção Nova e candidato às Ordens Sacras. Licenciado em Filosofia pela Faculdade Canção Nova, Cachoeira Paulista (SP), Fábio Nunes é também Bacharelando em Teologia pela Canção Nova, Cachoeira Paulista (SP) . Atua no Departamento de Internet da Canção Nova, no Santuário do Pai das Misericórdias e nos Confessionários.

comentários