Um 'sim' definitivo aos planos de Deus

Desde criança ouvia as pessoas dizendo: “Esta pessoa é de palavra!” Aquilo sempre me chamou a atenção. Ser gente de palavra… “Seja o vosso sim, sim, e o vosso não, não. O que passa disso vem do Maligno”, vai nos afirmar o Evangelho de Mateus, capítulo 5, versículo 37.

Hoje, no mundo da técnica e do progresso, parece que tudo é provisório. Será mesmo? Não pode existir mais nada de definitivo? Olhando para a Menina de Nazaré, neste mês dedicado a Ela, vemos mais do que uma pessoa de palavra. Ela é a Mãe da Palavra.

O Verbo se fez carne nela. E é a mulher do ‘”sim” definitivo aos planos do Pai.
“A vida só é risco e aventura para quem se decide, em definitivo, assumir compromissos”.

Quando assumimos algo, colocamo-nos diante do incalculável. No mundo da técnica isso parece loucura, mas é o que dá sentido à vida. Nascemos para gastar a vida pelos outros, para servir e amar.

É preciso ser gente de palavra para assumir de verdade essa aventura. Digo isso com respeito ao matrimônio, à ordenação sacerdotal, aos compromissos de amor e fidelidade que cercam essas realidades.

Quando assumimos o definitivo, precisamos ter presente a alegria e a satisfação do cumprimento da missão; a paz e a serenidade que garantam o perdão mútuo e a possibilidade de se dar sempre novos inícios, no mesmo compromisso, com uma amor renovado.

Peçamos a Virgem Mãe, Mãe do Verbo Divino, que nos mantenha fiéis às nossas palavras, às nossas promessas.

Que o mundo veja em nós o amor e a fidelidade do próprio Deus! Que o nosso Amor seja expressão viva do Amor de Cristo, Palavra do Pai, pela humanidade!

O nosso “sim” perseverante coroa e confirma a dignidade de filhos e filhas de Deus que carregamos em nosso ser!

Caríssimo (a) irmão (ã), esse “sim” é abençoado por Deus! Sim à vida, à alegria, à comunhão de vida! Porém, não cobre de você o que de você não dependeu. Faça a sua parte, isso é o que importa! Aquele que disse um “sim” definitivo à humanidade há de recuperar o coração de quem se sentiu diante de alguém que não manteve a palavra! Maria, mulher do “sim”, rogai por todos nós!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.