Ser padre, ser pai

Começo com um testemunho. Quando fui ordenado sacerdote, aos 24 anos, após 10 anos de intensa preparação, senti-me um “peixe dentro d’água”. Era como se o tempo todo eu dissesse: “Aqui é o meu lugar!” Como alguém me disse antes da ordenação: “Você carregará pela vida a terrível certeza de que você foi chamado e escolhido!” No local da minha ordenação, Pavilhão de Exposições do Parque Industrial, no dia 8 de dezembro de 1990, havia uma faixa com a seguinte mensagem: “Tu és sacerdote para sempre!” Agora, quase 19 anos depois, recordo-me com carinho de tudo isso.

Celebrando o Ano Sacerdotal, louvo a Deus por minha vocação e peço a Ele que me faça sempre fiel. “Fidelidade de Cristo, Fidelidade do Sacerdote” é o lema deste ano. Que eu possa viver esse ideal no comprometimento com a construção do Reino de Deus e com o entusiasmo que todos os que se dedicam ao Evangelho devem ter. As preces de vocês neste sentido – por mim e por todos os sacerdotes que passaram ou passam por nossas vidas – são fundamentais.

Continuo com um paralelismo: sacerdote e pai, pai e sacerdote. Também me vem ao coração uma outra ideia: ser padre é ser pai! Com a celebração do Dia dos Pais, penso no desafio e no dom que é a paternidade e imagino o quanto temos em comum – padres e pais – na missão que cumprimos. Amar cada filho conforme a necessidade de cada um e no jeito de cada um. Mostrar-lhe que ama a todos indistintamente e sem impor condições para amar. Acompanhá-lo e formá-lo para a vida.

Ser autoridade, mas também saber dar a liberdade e, de fato, colocar a todos num caminho de crescimento. Perseverar no amor, mesmo nas horas de incompreensão e de desafeto. Ser misericordioso e compassivo em todas as circunstâncias. Não deixar nunca de manifestar o amor, torná-lo visível.

Um padre é convidado para ser pai de toda uma comunidade, assim como cada pai é convidado para ser o sacerdote do lar. Nós padres oferecemos Deus à humanidade e a humanidade a Deus. Vocês pais, falam de Deus aos filhos e dos filhos a Deus! Enfim, somos pais-sacerdotes, somos sacerdotes-pais, na mais linda liturgia que o ser humano pode oferecer ao Senhor, a liturgia do amor vivenciado a cada instante e sem cessar!

Que Deus, o Pai dos pais, Pai do Sumo e Eterno Sacerdote Jesus Cristo, encaminhe-nos num cumprimento mais perfeito de nossas missões!

São José, patrono das famílias, rogai por nós!

São João Maria Vianney, patrono dos padres, rogai por nós!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.