Se não lutarmos...

No segundo livro de Samuel, lemos que Uriá (Urias) era um dos guerreiros da tropa de elite de David. Confira em II Samuel 23,39.

Começou uma guerra. David mandou seus soldados guerrear, mas ele ficou em seu palácio. Foi nessa ocasião que ele se encantou com a esposa de Urias _ Betsabé _ e dormiu com ela. Você encontra tudo isso bem narrado no segundo livro de Samuel, capítulo 11. É bom lê-lo inteiro.

Quando David soube que ela havia ficado grávida, mandou chamar Urias e fez de tudo para que ele dormisse com a esposa e pensasse que o filho era dele. Mas Urias não foi para a sua casa: ele era um guerreiro, por isso ficou no palácio, fiel ao seu rei. David, então, manda colocá-lo na frente da batalha para ser morto pelos inimigos. E assim aconteceu: Urias morreu dando a vida pelo seu rei.

Depois disto, David manda chamar Betsabé para sua casa. Ele se dispõe a cuidar dela. Como se fosse um gesto de generosidade! Isto tudo aconteceu porque David não foi guerrear. Seus soldados foram. Mas ele ficou ociosamente no seu palácio. Foi justamente por isso que ele caiu vergonhosamente na tentação. Mas, graças a Deus, David ainda tinha dentro de si a têmpera de guerreiro. Despertado por Natan, um profeta enviado por Deus, confessa que havia sido um covarde, começando por não ir para a guerra. Daí todo o seu pecado: adulterou contra seu valente guerreiro e o mandou matar!…

Cometemos erros quando ”amolecemos”. Mas o Senhor nos chama de volta para sermos o que somos: Seus valentes guerreiros.
No livro de Joel, Deus convoca os guerreiros. Essa é uma convocação para os nossos dias. O Senhor chama a mim e a você:

”Proclamai isto entre as nações: santificai-vos para a guerra, estimulai os guerreiros; aproximem-se, subam, todos os homens de guerra! De vossas relhas de arado, forjai espadas; de vossas podadeiras, forjai lanças. Aquele que é fraco, diga: `Sou um guerreiro!’ Vinde em auxílio, todas as nações dos arredores; reuni-vos lá! Senhor, faze descer os teus guerreiros” (Joel 4, 9-11).

Deus está nos convocando. O inimigo, sabendo que pouco tempo lhe resta, veio sobre nós com o pior do inferno, e também com todos os seus guerreiros, para a batalha final. É por isso que, no mundo, tem acontecido tanto adultério, pornografia, droga e, como conseqüência disso: doenças, desavenças, casamentos e famílias se desfazendo. É nessa hora que Deus nos chama para sermos homens de guerra: provados, adestrados, fortes, valentes, amadurecidos, ousados, combativos. Não podemos decepcionar o Senhor. Assuma agora:

Não posso decepcionar-Te, Senhor. Se fui covarde, agora eu sei: sou um ”guibor” e estou na batalha final. A minha salvação, a dos meus e a de muitos está em risco. Por isso mesmo, Senhor, não vou largar o meu posto.

Mesmo sozinho, com a espada enrijecida nas mãos, vou continuar combatendo até o fim. Esta é a minha vocação: sou um ”guibor”. Mesmo enfermo sou guerreiro; mesmo sabendo que sou fraco, sou guerreiro.

Muito obrigado, Senhor. Amém.

.: Do livro: Combatentes na provação

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.