No vazio da vida, uma esperança

“Em verdade, em verdade vos digo: haveis de lamentar e chorar, mas o mundo se há de alegrar. E haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza se há de transformar em alegria” (João 16:20)

Fiz questão de iniciar esta mensagem com esse versículo do Evangelho, recordando-me de uma querida sócia que há pouco tempo escreveu-me sobre a história de sua vida, e que estava de tal maneira imersa em tribulações e angústias, que não conseguia enxergar a solução dos seus problemas.

O mais bonito de tudo é que por meio dessa passagem do Evangelho, essa minha querida irmã foi descobrindo a presença real de Cristo em sua história, em especial nos momentos mais difíceis. Ela pôde fazer a experiência citada no Evangelho de passar do lamento à alegria, do choro ao gozo.

E ela terminou a carta, testemunhando: “Lu, esperar em Deus é a mais recompensadora das decisões; senti e vivenciei isso nesse tempo”.

Papa João Paulo II dizia: “Mesmo os momentos tenebrosos da vida obedecem a um desígnio divino que rege a história. Essa fé acende a chama da esperança. Por isso, nesta vida ninguém deve se desesperar!”

“Um Cristo no Céu, sem história, não causa um impacto em nossa história”. Portanto no dia de hoje, abracemos uma fé inabalável nesse Jesus que teve uma história de grandes sofrimentos e dor, mas viveu a “experiência recompensadora” de esperar no Pai. Alegremo-nos em todo tempo. Na adversidade, agradeçamos silenciando e confiando.

Jesus, eu confio em Vós!

Luzia Santiago
Cofundadora Comunidade Canção Nova 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.