Crescimento

É possível aprender com os próprios erros?

O erro sempre pode nos ensinar algo. Ele não é fim, mas pode ser sempre a possibilidade para um novo começo

Em meio às vozes, silêncios e sombras que formam e ilustram a existência, percebemos que o erro e a fraqueza são realidades que acompanham toda a história humana, tanto no âmbito geral como no singular.

A imperfeição é uma propriedade que permeia e compõe o homem, é algo inerente à sua existência e condição. Se o erro é algo sempre presente na vida, então o que faremos com ele? Será que precisaremos usar máscaras a vida toda para sempre ocultarmos e fingirmos que ele não existe? Ou será que teremos que fugir deste medo eternamente, temendo que outros e até nós mesmos o percebamos?

1600x1200-É-possível-aprender-com-os-próprios-erros

Foto: Wesley Almeida / cancaonova.com

Acredito que o coração torna-se maduro quando é capaz de olhar a fraqueza de frente e crescer com ela. O erro faz parte do crescimento de cada pessoa, ele tem uma profunda dimensão pedagógica para os corações que o enfrentam procurando aprender com ele. Todavia, isso não é desculpa para se persistir no erro, ao contrário, é uma oportunidade para o enxergarmos de forma diferente, extraindo dele todo o aprendizado que pode nos proporcionar.

O erro é uma realidade tipicamente humana e natural, porém, a persistência nele não é algo inerente ao ser humano, ao contrário, tal atitude descaracteriza o ser rebaixando-o à condição apenas instintiva, irracional.

Vamos errar sempre, isso é óbvio. Contudo, se formos humildes o bastante para analisar nossos erros, aprendendo com eles e empenhando-nos para superá-los, conquistaremos profundos avanços e seremos mais realizados e reconciliados com aquilo que somos.

Leia mais:
.: Como aceitar nossos erros
.: Quais são os erros mais comuns na educação dos filhos?
.: No relacionamento, não pare nos erros

O erro sempre pode nos ensinar algo. Ele não é fim, mas pode ser sempre a possibilidade para um novo começo. É sinal de sabedoria retirar máscaras e fantasias acerca de si e, integralmente, assumir-se. Assim, as depressões presentes em nossas estradas de vida podem se tornar um impulso para pularmos mais alto, em vez de serem um impedimento e um motivo para estacionarmos.

Só seremos grandes quando nos reconhecermos pequenos e necessitados de ajuda, pois o coração só se tornará grande à medida em que souber buscar sua força em um coração que é maior que o seu, que o criou na existência e o sustenta. Assim, descobrirá a força contida na fraqueza, força essa que espera ansiosa para despertar, consequentemente, despertando.


Padre Adriano Zandoná

Padre Adriano Zandoná é missionário da Comunidade Canção Nova. Formado em Filosofia e Teologia, tem quatro livros publicados pela Editora Canção Nova e participação em dois CDs de oração.

Todas as segundas-feiras, o sacerdote preside a Missa na Catedral Nossa Senhora do Líbano, às 19h30, em São Paulo (SP). A transmissão é ao vivo pela TV Canção Nova. Padre Zandoná apresenta o programa ‘Pra ser Feliz’ na mesma emissora, todas as quintas-feiras ao meio dia, e também na Rádio América CN AM 1410, todas as quintas-feiras às 13h.

Atualmente, o sacerdote exerce a função de responsável local da Canção Nova em São Paulo (SP) e promove o evento ‘Abraça São Paulo’.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.