Um sim a vida

No dia 3 de setembro de 1949, eu estava partindo para ingressar num Seminário Salesiano em Lavrinhas-SP.

Estava inteiramente decidido, mas não foi fácil deixar a minha casa, meu pai, minha mãe, meu irmão e principalmente a primeira das minhas irmãs, que na época tinha apenas um ano de idade.

Antes do nascimento dela, mamãe havia ficado tuberculosa. Naquela época, tuberculose era uma doença difícil de ser tratada; ela sofreu muito durante sete anos. Mesmo doente mamãe ajudava meu pai. Ela trabalhava como costureira: era um tipo de costura muito pesada: eram roupas para o exército.

Durante o tratamento da tuberculose, por determinação médica, ela não poderia engravidar. Ela tentou durante um bom tempo, mas depois desses sete anos ela acabou ficando grávida dessa minha irmã.

Quando foi ao médico, ele disse: ‘A senhora não poderia ter engravidado. Volte ao hospital amanhã e nós faremos o aborto dessa criança’. Minha mãe respondeu: ‘Não doutor, não farei isso de forma alguma!’

O médico brigou com ela e estourou: ‘Onde é que a senhora está com a cabeça? Primeiro, fica grávida, e agora não quer tirar a criança? A senhora está no começo da gravidez, se não concordar morrerá e também matará a criança’.

Ela olhou para o médico e não hesitou: ‘Se o senhor não quer me ajudar, tudo bem… estou voltando para casa e não venho mais aqui. Muito obrigada por tudo. Mas eu não farei o aborto’.

Mamãe foi muito determinada. Esse era o médico que cuidava dela há mais de sete anos.

Ela foi a outro médico que, por providência, a acolheu muito bem e disse: ‘Minha filha, você vai conseguir. Vou ajudá-la. Sua atitude de não querer abortar a criança foi correta’.

Mamãe permaneceu firme e determinada durante toda gravidez. E nasceu a minha primeira irmã, a Maria. Depois do nascimento, mamãe ficou completamente curada da tuberculose e não precisou mais voltar ao médico.

É preciso reconhecer as conseqüências das nossas decisões. […] O Senhor realiza grandes obras, a partir de um simples sim que damos.

Texto extraído do livro de Padre Jonas Abib, “Vocação: Um desafio de amor” – Editora Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.