São Joaquim e Santa Ana

O Papa João Paulo II, ensina que São Joaquim e Santa Ana são “ uma fonte constante de inspiração na vida cotidiana, na vida familiar e social”. E exorta: “ Transmiti mutuamente de geração em geração, junto com a oração, todo o patrimônio da vida cristã”.

Santa Maria recebeu no lar formado por seus pais todo o tesouro das tradições da Casa de Davi que passavam de uma geração para outra; foi nele que aprendeu a dirigir-se ao seu Pai-Deus com imensa piedade; foi nele que conheceu as profecias relativas à chegada do Messias.

São Joaquim e Santa Ana, pais de Santa Maria, foram, no seu tempo e nas circunstâncias históricas concretas, um elo precioso do projeto da salvação da humanidade. Por meio deles, chegou-nos a bênção que um dia Deus prometera a Abraão e à sua descendência, pois foi através de sua Filha que recebemos o Salvador.

São João Damasceno afirma que os conhecemos pelos seus frutos: a Virgem Maria é o grande fruto que deram à humanidade.

Santa Teresa de Jesus, que costumava por os conventos que findava sob a proteção de São José e Santa Ana, argumentava: “ A misericórdia de Deus é tão grande que por nada deixará de favorecer a casa de sua gloriosa avó”.

Solicitemos a São Joaquim e Santa Ana que os lares cristãos sejam lugares onde se encontre facilmente a Deus e que Nossa Mãe Maria, envie a Cristo as nossas orações e que as aceite benigno, Ele que se fez filho de Maria.

Fonte: religiaocatolica

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.