Pe. Zezinho: Lá nos EUA

Tomara que seja engano, mas a notícia de jornais a dizer que os EUA são o país com maior número de detentos no planeta faz pensar! Segundo os jornais, 3,1% dos americanos adultos estão presos ou correndo o risco de prisão. É verdade que o país beira os 300 milhões de habitantes, mas 6,5 milhões de prisioneiros não é pouca coisa para nenhuma nação. Nem é motivo de orgulho.

As conclusões podem ser diversas. Ou lá eles prendem mais e aplicam a lei com mais rigor ou lá se prende demais! Se prende demais, sua democracia é falha. Se prende mais, mas não demais, o país não conseguiu amansar seus cidadãos, apesar dos milhões de pregadores e dos milhares de religiões ou igrejas garantindo salvação e conversão, apesar de sua vasta e bem suprida rede de escolas e universidades. Alguém falhou.

Isto serve de reflexão para os que toda vez que falam de maravilha, oportunidade, progresso e democracia começam com as três palavras: “lá nos EUA…”. Nem tudo por lá tem sido paz e cidadania. É certo que temos o que aprender com eles e com qualquer povo do mundo, mas que 6,5 milhões de detentos é overdose, isto é. Ou a lei é dura demais, ou o cidadão é desobediente demais. Imagine uma cidade de mil habitantes com 33 prisioneiros. É demais ou não é? Ter 3,1% dos adultos na cadeia não é elogio para nenhum país. Sinal de que só a lei não basta…

Fonte: Catolicanet

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.