Para que estou aqui na terra?

“NEle foram criadas todas as coisas no Céu e na terra, as criaturas visíveis e invisíveis” (Col 1,16)

Se desejas saber porque te puseram neste planeta, deves perguntar a Deus. Nasceste por sua vontade e para o seu propósito.

Qual o sentido da minha vida? O que quero ser? Que devo fazer da minha vida? Como será meu futuro? Perguntas como estas intrigam muita gente.

Muitos livros conhecidos tentam responder estas perguntas, levando seus leitores a buscar o sentido da vida dentro se si mesmos. Provavelmente já tenhas feito esta experiência.

Quem te criou foi Deus. Será que a melhor maneira de encontrar a resposta não seria perguntar ao teu Criador?

Se eu colocasse em tuas mãos um invento meu que nunca vistes, como saberias para que serve? Só o inventor e o manual de instrucões é que poderiam revelar o propósito do invento. Foste criado por Deus e para Ele, e até que entendas isto, tua vida não terá nenhum sentido. Só encontramos nossa identidade, propósito, significado n’Ele.

Tenho lido alguns livros de auto-ajuda porque abordam este tema. Geralmente eles oferecem os mesmos passos: pense nos seus sonhos, nas suas metas, defina seus valores, seja disciplinado, creia em si mesmo para conseguir atingir seus objetivos, nunca se dê por vencido, etc. Pode ser que estas recomendações realmente façam-nos obter êxito, mas ter êxito e cumprir os propósitos na nossa vida são coisas muito diferentes. Podemos cumprir nossas metas de acordo com os padrões do mundo e sermos vencedores, mas continuamos sem saber a razão pela qual Deus nos criou.

Como descobrir então a para que fomos criados?

Temos duas opcões: a primeira é teorizar, adivinar, fazer suposições, a segunda é a revelacão. Deus revelou na sua Palavra a respeito da vida. A maneira mais fácil de entender o propósito do invento é perguntar ao inventor.

Para saber a razão de sua existência: pergunte a Deus. Busque a Palavra de Deus com sabedoria, não a do mundo, para fundamentar tua existência nas verdades eternas.

“NEle é que fomos escolhidos, predestinados segundo o desígnio daquele que tudo realiza por um ato deliberado de sua vontade.” (Ef 1,11 )

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.