Ouvir e acumular experiência

“Como acharás na velhice aquilo que não tiveres acumulado na juventude?” (Eclesiástico 25,5)

Quando li este versículo pela primeira vez, ele calou fundo em meu coração e no mesmo instante lembrei-me dos tempos de criança, quando era pequeno e morava na fazenda. Eu corria livre por aqueles campos, colhia as frutas do pomar, ficava em volta da fogueira ouvindo os mais velhos contar histórias. Com certeza, posso dizer que ali eu acumulava experiências.

Sei o quanto aprendi com eles. Às vezes, pensamos que por sermos formados nisso ou naquilo, sabemos de tudo. Podemos até saber muito, mas não tudo. Falo aqui da experiência de vida – e bem vivida –, os mais velhos sempre têm muito a ensinar, pois já viveram muitas coisas.

Mas então, o que eu devo fazer para também acumular experiências? Bom, aqui está o segredo: ouvir. Sim, ouvir. Escutamos a todos, mas só ouvimos aquele que tem algo importante para falar.

No mundo de hoje, existem muitas pessoas com necessidade de falar e são poucas as que sabem ouvir. Quando ouvimos alguém aprendemos muito com aquela pessoa, entramos em sua vida, comungamos de sua história e acumulamos experiências. Cada pessoa tem algo novo a nos ensinar e, às vezes, nem é tão novidade assim, mas aprendemos a ver aquilo de forma diferente.

Acumular experiências e ouvir são atitudes que andam lado a lado. Eu nada aprendo se não ouço. Principalmente se não ouço aqueles que adquiriram conhecimento com a vida e trazem consigo marcas do sofrimento, da espera, da superação… Essas pessoas viveram bem mais do que eu, sem os ouvir posso até ser muito inteligente, mas sábio não serei.

Precisamos aprender a ouvir, se quisermos nos tornar os sábios de amanhã. Este é o convite: na primeira oportunidade, procure seus avós, pais ou pessoas mais velhas que você conheça e aproxime-se delas. Pergunte sobre suas experiências e, acima de tudo, ouça. Você verá a riqueza que elas têm para lhe dar e lembre-se: ‘só achará na velhice aquilo que tiver acumulado na juventude’.

Deus abençoe você.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.