O tempo da misericórdia

Celebramos pela primeira vez, na Canção Nova, a festa da Divina Misericórdia. Foi um dia marcante, não só pela grande quantidade de pessoas, mas por tudo o que Deus fez neste dia: o primeiro domingo depois da Páscoa. Jesus realizou neste dia, o que Ele mesmo disse a Santa Faustina: ‘Na festa da Misericórdia, percorrerás o mundo inteiro e trarás as almas que desfalecem à fonte da minha Misericórdia. Eu as curarei e fortalecerei.’

A partir daquele dia também, a Canção Nova abria os braços para receber as pessoas, todos os dias da semana, de domingo a domingo, com atividades programadas para cada dia. Vejo que Deus quer que a Canção Nova, não apenas tenha um grande Santuário para receber a todos, especialmente os mais necessitados, mais miseráveis, mais pecadores, mas que a Canção Nova inteirinha seja ‘um santuário‘ para acolher todos aqueles que não têm com quem contar a não ser a Divina Misericórdia. Ele quer que nós sejamos os seus braços, o seu coração, o seu rosto, o seu olhar para receber a todos com o seu amor e infundir-lhes confiança, para que venham sem nenhum receio e mergulhem suas misérias no oceano da sua infinita Misericórdia.

O Senhor confirmou tudo isso com a palavra que Ele nos deu neste dia: ‘Meus olhos e meu coração estarão abertos e os ouvidos atentos à oração feita neste lugar. Pois agora escolhi e santifiquei esta casa dedicada a meu nome para sempre. Meus olhos e meu coração estarão nela todo o tempo.’ (2Cr 7, 15-16)

A Canção Nova é este lugar sobre o qual os seus olhos e o seu coração estão constantemente voltados. Nós já rezávamos diariamente às 15 hrs o terço da Misericórdia porque foi Jesus mesmo quem ensinou a Santa Faustina e insistiu com ela para que parasse e rezasse nesta hora que Ele chamou de ‘A hora da Misericórdia’. ‘Às três horas da tarde, implora à Minha misericórdia especialmente pelos pecadores e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão, especialmente sobre o abandono em que Me encontrei no momento da agonia. Esta é a Hora da grande misericórdia para o Mundo inteiro. Permitirei que penetres na Minha tristeza mortal. Nessa hora nada negarei à alma que Me pedir pela Minha Paixão…‘ (nº 1320)

Em outro momento Jesus lhe diz: ‘Nesta hora conseguirás tudo para ti e para os outros.’ Mas agora, algo muito maior o Senhor inaugurou conosco, Família Canção Nova: é um Tempo Novo, o Tempo da Misericórdia. O próprio Jesus explicou a importância deste tempo: ‘Escreve isto: Antes de vir como justo Juiz, venho como Rei da Misericórdia. Antes de vir o dia da justiça, nos céus será dado aos homens este sinal: Apagar-se-á toda a luz no céu e haverá uma grande escuridão sobre a Terra. Então aparecerá o sinal da Cruz no ceú, e dos orifícios, onde foram pregadas as mãos e os pés do Salvador sairão grandes luzes, que, por algum tempo, iluminarão a Terra. Isto acontecerá pouco antes do último dia.’ (nº 83)

Este é o tempo no qual o Senhor derrama sem limites a sua Misericórdia, para preparar a humanidade para a sua segunda vinda. O próprio Jesus disse a Santa Faustina que a Misericórdia é o maior atributo de Deus. Ele está usando, neste tempo, toda a sua Misericórdia. Ele não quer atingir a humanidade pecadora com a sua justiça, por isso até que venha o Dia da Justiça – e esse dia virá – Ele quer derramar sobre nós toda a sua Misericórdia. ‘Agora é o tempo favorável! Agora é o Dia da Salvação!’ (2Cor 6, 2)

Santa Faustina nos conta: ‘Então, vi Nossa Senhora, que me disse: Oh! Como é agradável a Deus a alma que segue fielmente a inspiração da Sua graça! Eu dei o Salvador ao mundo e, quanto a ti, deves falar ao mundo da Sua grande misericórdia, preparando-o para a Sua Segunda vinda, quando virá não como Salvador misericordioso, mas como Justo Juiz. Oh! Quão terrível será esse dia! Está decidido o dia da justiça, o dia da ira de Deus; os próprios Anjos tremem diante dele. Fala às almas dessa grande misericórdia, enquanto é tempo de compaixão. Se tu te calares agora, terás de responder naquele dia terrível por um grande número de almas. Nada receies, sê fiel até o fim, Eu me compadeço de ti.’ (nº 635)

É muito claro, não é verdade? Entre conosco neste Novo Tempo. É a Hora da Graça! O Dia da Salvação! O Tempo da Misericórdia. O próprio Jesus mandou, que no quadro da sua misericórdia viesse escrito: Jesus eu confio em vós! É isso que Ele espera de cada um de nós: a nossa total confiança.

Seu irmão,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.