O evangelista que eracobrador de impostos

Mateus, apóstolo e evangelista, chamava-se antes da conversão Levi, morava e trabalhava como coletor de impostos em Cafarnaum, na Palestina. Quando ouviu a Palavra de Jesus; “Segue-me” deixou tudo imediatamente e começou a fugir do dinheiro, para um serviço de perfeita pobreza: a proclamação da mensagem cristã!
Mateus, era um rico coletor de impostos, e respondeu ao chamado do Mestre com entusiasmo. Encontramos no Evangelho de Lucas a pessoa de Mateus que prepara e convida o Mestre a grande festa de despedida em sua casa; assim uma numerosa multidão de publicanos e outros condenados pelo povo, sentaram-se à mesa com ele e com Àquele que veio chamar não aos sãos e sim os doente; não os justos mas os pecadores à conversão e vida nova. Por isso, tocado pela Misericórdia daquele que olhou e amou, Levi (Mateus) no silêncio e com discrição, livrou-se do dinheiro, fazendo o bem.

É no Evangelho de Mateus, que contemplamos mais amplamente, trechos referente ao uso do dinheiro, como: “Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e o caruncho os destroem“. E ainda: “Não podeis servir a Deus e ao dinheiro“.
Com Judas, porém, que ficou o encargo de caixa da pequena comunidade apostólica que Jesus formava com os seus. Mateus deixa todo seu dinheiro para seguir a Jesus, e Judas o trai por trinta moedas!

Mateus que festejamos com toda a Igreja, tem como significado do nome, Dom de Deus, e ficou conhecido no Cristianismo nem tanto pela sua obra missionária no Oriente, mas pelo Evangelho, que no Carisma extraordinário da inspiração pôde escrever entre 80-90 na Síria Palestina. Celebramos também seu martírio que acabou fechando com a palma da vitória o testemunho deste Apóstolo, Santo e Evangelista.

São Mateus… rogai por nós!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.