Não é o Nirvana

Na visão budista, o nirvarna, indica a meta final de todas as coisas, o supremo bom sucesso da aventura terrestre, ele costuma ser interpretado como negação e fim do sofrimento, como o exaurir-se da paixão; já a paz indica, não a extinção mas a realização de todos os desejos; é afirmação, não negação. O Nirvana indica apenas o aspecto negativo da paz, e a paz de Jesus o seu aspecto positivo.

A paz que Jesus veio trazer, é paz com Deus, consigo mesmo, com o outro. “Deixo-vos a minha paz, a minha paz vos dou, porém não vo-la dou como o mundo a dá”. A paz do mundo é o intervalo entre uma guerra e outra, tensa, sofrida; a paz de Jesus acalenta o coração.

Jesus veio para dizer que você está em paz com Deus, que ele não tem nada contra você; que esquece os erros quando perdoa; o castigo que nos traz a paz, pesou sobre ele.

Deus quer dar paz a você; abra o coração!

A paz não indica só aquilo que Deus dá, mas aquilo que Ele é. O Espírito Santo faz de muitos um só coração e alma, Ele é chamado o vínculo da paz. Ele repele para longe de nós o inimigo e nos dá a paz sem demora.

A paz que pedimos ao Espírito Santo, não é aquela de uma vida sem transtornos, a falsa paz que Jesus veio tirar, mas é paz na provação e depois da provação, é descanso na fadiga.

O Mundo considera paz o fato de um mal ter sido arrancado e separado da pessoa. Mas Cristo não dá uma paz assim, Ele arranca a pessoa ao mal, e não o mal à pessoa.

Como obter a paz do coração:

1º Adesão à vontade de Deus.
> A perfeita obediência.
> Abrir mão à própria vontade.

2º Imitação de Cristo(Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encontrareis o repouso para vossas almas).
> Ser manso (deixar-se tocar).
> Ser humilde.
> Ser agente da paz (Pensar, falar, querer bem a todos).

A paz é filha da confiança em Deus.

Jesus, também, ensina-nos que a paz é fruto de vitórias, não porém sobre os inimigos, mas sobre si mesmo. “Estabeleceu a paz matando em si mesmo a inimizade”. Matando a inimizade, não o inimigo; destruindo-a em si mesmo não nos outros.

Desejemos aos outros, não da boca para fora mas do profundo do coração: a paz de Jesus! E peçamos confiantes a Deus: Dá-nos sem demora a paz!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.