João Paulo II fala aos jovens

Prezados amigos, deveis saber também vós que esta missão não é fácil. Ela torna-se até impossível, se contarmos somente conosco mesmos. Mas ‘o que é impossível aos homens, é possível a Deus’ (Lc 18, 27; 1, 37). Os verdadeiros discípulos de Cristo estão conscientes da sua própria debilidade. Por este motivo, depositam toda a sua confiança na graça de Deus, que recebem com um coração inconsútil, convencidos de que sem Ele nada podem fazer (cf. Jo 15, 5). Aquilo que os caracteriza e os distingue do resto dos homens não são os talentos ou as disposições naturais. É a sua firme determinação para seguir os passos de Jesus. Sede seus imitadores, como eles foram imitadores de Cristo! E possa Ele ‘iluminar os olhos do vosso coração, a fim de saberdes que esperança constitui o seu chamamento, que tesouros de glória encerra a sua herança entre os Santos e que enorme grandeza representa o seu poder para nós, crentes, como o mostra a eficácia da sua força vitoriosa’ (Ef 1, 18-19).
Estimados jovens, o próximo Encontro Mundial vai ser realizado, como já sabeis, em 2005 na Alemanha, na cidade e na diocese de Colônia. O caminho ainda é longo, mas os dois anos que nos separam deste Encontro possam servir de intensa preparação. Oxalá vos ajudem ao longo do caminho os temas que escolhi para vós:
– 2004, XIX Jornada Mundial da Juventude: ‘Queremos ver Jesus’ (Jo 12, 21).
– 2005, XX Jornada Mundial da Juventude: ‘Viemos para O adorar’ (Mt 2, 2).
Entretanto, por ocasião do Domingo de Ramos, encontrar-vos-eis nas vossas próprias Igrejas locais: vivei com compromisso, na oração, na escuta atenta e na partilha jubilosa estas ocasiões de ‘formação permanente’, manifestando a vossa fé ardente e devota! Como os Magos, sede também vós peregrinos animados pelo desejo de encontrar o Messias e de O adorar! Anunciai com coragem que Cristo, morto e ressuscitado, é o vencedor do mal e da morte!
Nesta época ameaçada pela violência, pelo ódio e pela guerra, dai testemunho de que Ele é o único que pode dar a verdadeira paz ao coração do homem, às famílias e aos povos da terra. Procurai e promovei a paz, a justiça e a fraternidade. E não vos esqueçais da palavra do Evangelho:
‘Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus’ (Mt 5, 9).
Enquanto vos confio à Virgem Maria, Mãe de Cristo e Mãe da Igreja, acompanho-vos com uma especial Bênção Apostólica, como sinal da minha confiança e penhor do meu afeto por vós.

João Paulo II
Vaticano, 8 de Março de 2003.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.