Jesus, Rei da Misericórdia

No segundo Domingo da Páscoa, aqui em Cachoeira Paulista, tivemos a Festa da Divina Misericórdia. Com uma multidão de pessoas, Pe. Jonas, consagrou a Canção Nova para se tornar “o lugar da Divina Misericórdia. Já era nossa intenção, construir aqui, um grande Santuário dedicacão ao “Pai Eterno”, para que as pessoas ao chegar pudessem experimentar o amor paternal de Deus. Porém, o Senhor conhecendo a nossa boa intenção, quis aperfeiçoar o Projeto, nos levando além de nossas aspirações: Ele mesmo, quer transformar a Canção Nova no grande Santuário as Sua Divina Misericórdia. Um Santuário, não só grande, mas acolhedor, como definiu o Pe. Jonas: “Um Santuário cujas dimensões mostrem a ilimitada vontade do Coração de Jesus de receber nele uma multidão de filhos de seu Pai, especialmente os mais pecadores, os que não tem com quem contar a não ser a Divina Misericórdia”.

Não ignoramos os tempos difíceis, que a Igreja e toda a humanidade vive. O Santo Padre, falando aos sacerdotes nesta Quinta-Feira Santa, pede a união de todos diante do mistério da iniqüidade que atua no mundo. “Quando, no alvorecer deste milênio, o desejo de todos, era coincidir com um novo período de fraternidade e de paz para a humanidade inteira, vimos correr mais sangue. Fomos novamente testemunhas de guerras. Com angústia sentimos a tragédia da divisão e do ódio que destroçam as relações entre os povos. Precisamente a fé em Cristo é que nos dá força para olhar o mundo com confiança”. Neste cenário mundial é que Deus em seu infinito Amor está nos dando um sinal da Sua Divina Misericórdia. Jesus diz a Santa Faustina: “Escreve isto: Antes de vir como justo Juiz, venho como Rei da Misericórdia. Escreve, fala as almas onde devem procurar consolos, isto é, no tribunal da misericórdia onde continuo a realizar os meus maiores prodígios que se renovam sem cessar. Meu coração está repleto de grande misericórdia para com as almas, especialmente, com os pobres pecadores. Abri o meu coração como fonte viva de misericórdia com grande confiança. Os pecadores alcançarão justificação, e os justos serão confirmados no bem. Fica sabendo, que o Meu Coração é a própria misericórdia. Desse mar de misericórdia derramam-se graças pelo mundo todo. Nenhuma alma que de mim se tenha aproximado saiu sem consolo. Toda miséria submerge na Minha Misericórdia, e toda graça brota dessa fonte salvadora e santificante. Enquanto é tempo, recorram à fonte da Minha Misericórdia”.

Temos proclamado que a nossa “Missão é Evangelizar”; mas agora o Senhor quer algo mais de toda Canção Nova como a Santa Faustina: “Minha filha, quero que o teu coração seja Morada da Minha Misericórdia. Desejo que esta misericórdia derrame pelo mundo todo pelo teu coração. Quem quer que se aproxime de ti, que não se afaste sem essa confiança na Minha Misericórdia, que desejo tanto para as almas”.

Não é a toa que Deus nos concedeu os Meios de Comunicação, armas poderosas, que nos permite chegarmos até as extremidades da Terra com a Boa Nova do Reino. Porque Ele tem pressa e conta conosco: ‘Canção Nova, quero que sejas morada da Minha Misericórdia. Desejo que esta misericórdia derrame pelo mundo todo pelo teu coração. Quem quer que se aproxime de ti que não se afaste sem essa confiança na Minha Misericórdia, que desejo tanto para as almas‘. Ele nos quer chegando a cada pessoa, inclusive a você e a sua família, com esta graça extraordinária da Divina Misericórdia. Mas, não apenas nós, todos são chamados a se transformarem em morada da Divina Misericórdia, antes que Ele venha como Juiz. Nos empenhemos neste mês em oração e confiança na Divina Misericórdia, especialmente pela nossa Igreja e seus sacerdotes. Jesus, eu confio em vós!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.