Jesus Eucarístico

“Jesus expressou de modo supremo a oferta livre de si mesmo na refeição que tomou com os Doze Apóstolos na ‘noite em que foi entregue’ (I Cor 11,23). Na véspera da sua Paixão, quando ainda estava em liberdade, Jesus fez desta Última Ceia com seus apóstolos o memorial da sua oferta voluntária ao Pai. ‘Isto é o meu corpo que é dado por vós’ (Lc 22,19). ‘Isto é o meu sangue, o sangue da Aliança, que é derramado por muitos para remissão dos pecados’ (Mt 26,28).

A Eucaristia que instituiu naquele momento será o ‘memorial’ (I Cor 11,25) do seu sacrifício. Jesus inclui os apóstolos na sua própria oferta e lhes pede que a perpetuem. Com isso, institui seus apóstolos sacerdotes da Nova Aliança: ‘Por eles, a mim mesmo me santifico, para que sejam santificados na verdade’ (Jo 17,19).

O Cálice da Nova Aliança, que Jesus antecipou na Ceia oferecendo-se a si mesmo, aceita-o em seguida das mãos do Pai na sua agonia no Getsêmani, tornando-se ‘obediente até a morte’ (Fl 2,8). Jesus ora: ‘Meu pai, se for possível, que passe de mim este cálice…’ (Mt 26, 39). Exprime assim, o horror que a morte representa para sua natureza humana. Com efeito, esta, como a nossa, ela é totalmente isenta de pecado, que causa a morte; mas, sobretudo ela é assumida pela pessoa divina do ‘Príncipe da Vida’ (At 3,15), do ‘vivente’ (Ap 1,17). Ao aceitar na sua vontade humana que a vontade do Pai seja feita, aceita sua morte enquanto redentora para ‘carregar em seu próprio corpo nossos pecados sobre o madeiro’ (I Pd 2,24).”

(…)

“A Igreja nasceu primeiramente no dom total de Cristo para a nossa salvação, antecipado na instituição da Eucaristia e realizado na Cruz. ‘O começo e o crescimento da Igreja são significados pelo Sangue e pela água que saíram do lado aberto de Jesus crucificado’. ‘Pois do lado de Cristo dormindo na Cruz, nasceu o admirável sacramento de toda a Igreja’. Da mesma forma que Eva foi formada do lado de Adão adormecido, assim a Igreja nasceu do coração transpassado de Cristo morto na Cruz.

Eucaristia

A Eucaristia é ‘fonte e ápice de toda a vida cristã’. ‘Os demais sacramentos, assim como todos os ministérios eclesiásticos e tarefas apostólicas, se ligam à Sagrada Eucaristia e a ela se ordenam. Pois a Santíssima Eucaristia contém todo o bem espiritual da Igreja, a saber, o próprio Cristo, nossa Páscoa’.

A comunhão de vida com Deus e a unidade do povo de Deus, pelas quais a Igreja é ela mesma, a Eucaristia as significa e as realiza. Nela está o clímax tanto da ação pela qual, em Cristo, Deus santifica o mundo, como do culto que no Espírito Santo os homens prestam a Cristo e, por ele, ao Pai.

Finalmente, pela Celebração Eucarística já nos unimos à liturgia do Céu e antecipamos a vida eterna, quando Deus será tudo em todos.

Em Sua palavra, a Eucaristia é o resumo e a suma da nossa fé: ‘Nossa maneira de pensar concorda com a Eucaristia, e a Eucaristia, por sua vez, confirma a nossa maneira de pensar’”.

Catecismo da Igreja Católica (610-612.766.1324-1327)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.