Importância do trabalho

O trabalho é uma grande terapia. Depois que o pecado entrou no mundo, Deus determinou que o homem ganhasse o pão de cada dia “com o suor do seu rosto”, não como castigo, mas como correção. Você precisa trabalhar. Qualquer que seja o trabalho, sendo honesto, ele é belo aos olhos de Deus, porque com ele, você está “cooperando com Deus na obra da Criação”.

Não importa se o seu trabalho consiste nos simples afazeres de uma doméstica ou nas complicadas tarefas de um cirurgião que salva uma vida, tudo é importante diante de Deus. Para Ele, importa apenas a intensidade do amor com que cada trabalho é realizado. Ele se tornará eterno na vida futura.

Infelizmente a maioria dos homens, mesmo muito católica, tem visão distorcida do trabalho, e, por isso, fazem de tudo para se verem livres dele. É um engano!

Para nos mostrar a importância do trabalho, Jesus trabalhou até os trinta anos naquela carpintaria humilde e santa de Nazaré. E para nos mostrar que todo trabalho é santo, qualquer que seja, Ele assumiu o trabalho mais humilde: o de carpinteiro, que era desprezado no seu tempo.

São Bento, de Nurcia, tomou como lema da vida dos mosteiros: “Ora et labora!” (Reza e Trabalha!).

“O trabalho não é uma penalidade, mas sim a colaboração do homem e da mulher com Deus no aperfeiçoamento da criação visível” (Catecismo, 378).

Ensina ainda o Catecismo que:

“O trabalho é, pois, um dever: “Quem não quer trabalhar, também não há de comer” (II Tes 3,10). O trabalho honra os dons do Criador e os talentos recebidos. Suportando a pena do trabalho unido a Jesus, o artesão de Nazaré e o crucificado do Calvário, o homem colabora de certa maneira com o Filho de Deus na Sua obra redentora” (CIC 2427).

Para todos nós, a primeira maneira de servir é trabalhando bem, já que é pelo trabalho que servimos aos outros. Sem o trabalho do homem não há o pão e o vinho que, na mesa eucarística, se transformam no Corpo e no Sangue de Cristo.

Sem o trabalho do homem não teríamos o pão de cada dia na mesa, a roupa, a casa, o transporte, o remédio, a cultura, etc. Tudo que chega a nós é fruto do trabalho de alguém; é por isso que o labor é santo e nos santifica quando realizado com fé, conforme a vontade de Deus.

Do livro: “Jovem, levanta-te”


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.