Experienciar a mudança!

A tibieza nos priva da intimidade com Deus, como eu já havia falado, mas, uma vez entrando em um estado de tibieza, é necessário buscar em Deus, sair desta situação, que humanamente é difícil, mas não impossível. Com a graça de Deus e o auxílio do Espírito Santo, venceremos o veneno que é a tibieza.

Em primeiro lugar, é necessária uma renovada vida no Espírito Santo. Buscar todo ardor que provém no Espírito. Ele nos devolve o ânimo espiritual, o ardor, fervor e a alegria de ser de Deus. “Por isso, quero exortar-te a reavivar o carisma que Deus te concedeu pela imposição de minhas mãos. Pois Deus não nos deu um espírito de covardia, mas de força, de amor e de moderação” (II Tim 1,6-7).

Por isso, devemos buscar uma vida no Espírito. Entregar-se inteiramente à ação do Espírito de Deus. Buscar ver as coisas de Deus como novas, pois de fato as são. Não deixar que a rotina tome conta de sua vida.

Nunca acostumar com Deus e com os pecados.

No momento de oração se esforçar para ter vontade de rezar; buscando esforçar-se em tudo. Mas além de tudo, é necessário voltar ao primeiro amor, viver como se fosse a primeira vez que está encontrando como o Senhor. “Mas tenho contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te de onde caíste! Converte-te e volta à prática inicial” (Ap 2, 4-5a).

Claro que para sair da tibieza é preciso ter um esforço muito grande para estar na presença do Senhor, para rezar. Porque a tibieza vem acompanhada de preguiça, desânimo, indisposição, insatisfação, murmuração e se conformar com o pouco.

Retomando, as armas para vencer a tibieza são:

1- Ter uma vida no Espírito, orar bastante na linguagem dos anjos;
2- Voltar ao primeiro amor;
3- Criar ânimo;
4- Buscar ardor, intrepidez, alegria, fervor;
5- Esforçar-se para rezar, adorar.

Além de tudo isso, Santo Afonso Maria de Ligório, apresenta cinco meios para deixar a tibieza:

1- o desejo de perfeição: ele nos dá força para caminhar na perfeição, nos faz progredir na caminhada para avançar para Deus;

2- a decisão de ser de Deus: dar-se todo a Deus. E, São Francisco de Sales fala: “é preciso começar com uma grande e firme resolução de dar-se inteiramente a Deus, prometendo-Lhe que queremos pertencer a Ele para sempre, sem nenhuma reserva”;

3- a meditação: a razão é que, sem meditação, não há luz e se caminha na escuridão. A meditação é a fornalha onde se acende e se conserva o fogo do amor a Deus. Santa Catarina de Bolonha diz: “Quem não medita muito, fica sem o laço de união com Deus. Nessa situação não será difícil para o demônio, encontrando a pessoa fria no amor de Deus, levá-la a se alimentar com uma fruta envenenada”;

4- a comunhão freqüente: as pessoas que comungam freqüentemente avançam na vida espiritual , no amor a Jesus Cristo e é destruída dentro de si a tibieza;

5- a oração: Deus nos faz conhecer, pela oração, o grande amor que nos tem. Sei que não pude ir a fundo, mas peçamos ao Senhor que venha nos inspirar a melhor maneira para vencermos a tibieza que nos tem afastado da vontade de Deus, que é a nossa santificação.

“Senhor Jesus, vem retirar do nossos corações todo espírito de tibieza, para que possamos servir-te melhor e com disposição. Queremos, Senhor, voltar ao primeiro amor, no qual o Senhor nos destes no inicio da caminhada contigo. E, derrama sobre nós profusamente o Espírito Santo, para que assim, sejamos conduzidos por ti. Amém”.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.