Cleto Coelho: Tem jeito?

“Os maus não são bons porque os bons não são melhores, e porque os melhores não são ótimos, e porque os ótimos não são extraordinários‘. Desde que escutei isto da boca de nosso Fundador Pe. Jonas Abib no dia 20 de Janeiro de 2002, assumi como meta para este ano de 2002: Ser Extraordinário, e como gosto de consultar o dicionário para ver o que significa, constatei que extraordinário é igual a Raro.

Estamos vivendo um tempo no qual o que Deus mais quer é encontrar pessoas que estão dispostas a viver santidade. E falando em santidade, lanço aqui um desafio: ‘Tem Jeito! ‘ Tem jeito de se viver num mundo todo ele voltado a imoralidade sexual, a impureza, a orgia e a bebedeira ? Sim, Tem Jeito ! (Gálatas 5,19-25)

Quero apresentar a você uma arma poderosíssima, a Castidade, somente que tenho de explanar aqui o como imagino a castidade. Somos hoje atacados em nossos olhos, ouvidos e pensamentos, onde nas 24 horas do dia nos são apresentadas propagandas, novelas, revistas, vídeos, outdoor, músicas, que mexe com nossa afetividade e sexualidade e tudo isso vai se alojando na nossa cabeça e coração, e com isso começa a funcionar nossos pensamentos e sentimentos, consequentemente em atos.

Uma dobradinha tem feito a cabeça e o coração não só dos jovens, mas também dos adultos e idosos; não só dos homens, mas também das mulheres; Essa dobradinha é: sexo e bebida, bebida e sexo, nos levando a uma extrema liberalidade sexual.

É aí que entra a castidade para enfrentar e vencer toda essa imoralidade sexual, tenho descoberto que viver a castidade é muito lindo, é muito rico, o viver a castidade vai além do que imaginamos, é começar a ser alegre, contente, feliz, a castidade preenche realidades da nossa vida, que não é somente o afetivo e sexual, a castidade nos dá equilíbrio em vários aspectos, familiar, profissional, vocacional, etc….

Um homem que consegue vencer o vício da masturbação, começa a se equilibrar até mesmo no aspecto financeiro. Começa a se tornar mais forte para encarar os problemas do dia-a-dia. Um homem que é fraco, e não consegue resistir o vício da masturbação, ele também é fraco em outros aspectos, ele se entrega fácil aos problemas, e consequentemente vai se tornando uma pessoa triste, desanimada, sem esperança, negativa, pessimista, onde por mais que se aparente estar feliz, essa pessoa se sente um fracasso.

Por isso que desde a nossa adolescência e juventude já precisamos lutar contra o vício da masturbação, tanto homens quanto mulheres. Quando começamos a vencer este vício, consequentemente começamos a perceber que outras áreas de nossa vida tem melhorado, nosso humor, nosso semblante, notamos que a verdadeira alegria vai se aflorando em nosso rosto, vamos nos equilibrando. Como disse, a castidade é riquíssima, e quem faz uso dela, no decorrer dos meses e anos, constata que muita coisa mudou em sua vida.
Tenho 33 anos, estou no meu quarto ano de casado, tenho dois filhos, uma menina de 3 anos e um menino com 10 meses, e falo com toda franqueza, tenho buscado incansavelmente o equilíbrio da minha afetividade e sexualidade, e a arma que uso é a castidade.

Num mundo onde está tudo liberado, coloquei uma meta para mim, quero ser raro, quero ser raridade, quero ser um homem que não se masturba, que não trai a esposa nem em olhares, um homem que respeita a esposa verdadeiramente como mulher de Deus.

Em Dezembro de 1997 em nossa lua de mel, dei um basta a cervejinha, desde esta data não tomei mas nenhum gole de bebida alcoólica, em 1996 dei um basta a masturbação, é preciso que em pleno ano 2002 Deus veja que tem gente querendo viver a Castidade, querendo ser Raro.

Enquanto o mundo nos apresenta sexo + bebida, Deus nos apresenta a Castidade, o Extraordinário, o Raro. Seja Raro à partir de hoje!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.