Adolescência?

A adolescência é o período do auge das forças e também dos maiores enganos, quando tudo parece ser possível. O que torna aqueles que estão passando por ela tanto mais vulneráveis quanto cheios de energia. Essa é a grande ‘passagem’ que envolve não só alterações psíquicas e corporais, como principal e fundamentalmente, uma grande alteração dos papéis sociais.

É nessa fase que os indivíduos começam a construir a base sólida para um caminho tortuoso e cheio de obstáculos até chegar à fase adulta, caminho este permeado de sofrimento, dúvidas, vitórias e decepções. Não há como passar por essa mudança sem olhar para trás e questionar todas as certezas que se tinha na fase infantil e começar a enxergar os fatos realmente como eles são, isto porque agora trata-se de enxergar e sentir ao mesmo tempo.

O papel sexual em todos os seus sentidos passa a exercer função fundamental, já que daqui para frente será lapidado e desenvolvido através da ação, da experiência no sentido mais puro da palavra. Por isso aquele que se permite viver, questionar e experenciar tudo aquilo que aprendeu até aqui, terá mais chances de se tornar um adulto por inteiro, sem correr o risco de levar consigo para o resto da vida os temores e inseguranças daqueles que não tiveram coragem de perguntar por quê, ou melhor aqueles que não quiseram quebrar a ‘casca do ovo’.

Muitos adolescentes de décadas passadas se pegam hoje no papel de pais que tentam moldar meninos e meninas talvez ‘vivendo como nossos pais’. Será que as questões passadas deixaram de existir com a chegada da vida adulta?

Para que possamos entender melhor a adolescência nos tempos de hoje, devemos primeiramente deixar de rotular e realmente ouvir o que eles têm a dizer.

O contexto atual refere-se a fatos como violência, bandidismo, sexo seguro, rapidez de informações, valores econômicos e morais que nos pegam muitas vezes de surpresa; por isso mais ajudará nossos filhos adolescentes se nos colocarmos em situação vulnerável como a deles, do que se tentarmos ‘mostrar-lhes o caminho’.

Fonte: filhosonline

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.