mundo virtual

O sacerdote e a evangelização por meio da internet

A internet deve ser utilizada de forma madura e eficaz

Foi nos Estados Unidos, no ano de 1969, que a internet nasceu. No início, tinha a função de interligar laboratórios de pesquisa. Desde então, a internet se expandiu. Hoje, ela alcança bilhões de pessoas em todo o mundo. Nesse gigantesco número de usuários, estão incluídos os católicos, que diariamente utilizam a rede mundial de computadores para pesquisas, informações, entretenimento e formação espiritual.

-O-sacerdote-e-a-evangelização-por-meio-da-internetFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Sabemos, contudo, que nem sempre o uso da internet é maduro. São Paulo, ao escrever à comunidade dos Coríntios, alerta: “’Posso fazer tudo o que quero’. Sim, mas nem tudo me convém. ‘Posso fazer tudo o que quero’, mas não deixarei que nada me escravize (1 Cor 6,12)”. Com o crescente uso da internet, torna-se cada vez mais necessário que busquemos ambientes seguros para não nos perdermos em um emaranhado de informações (muitas vezes perigosas), que podem nos escravizar e afastar de Deus.

O padre e a tecnologia

Nesse cenário virtual, entra em cena a pessoa (real) do padre. Papa emérito Bento XVI, em uma homilia, proferida no dia 7 de maio de 2006, assim se expressou sobre o sacerdote como Pastor de almas:

“Um sacerdote, um pastor de almas, deve, em primeiro lugar, preocupar-se com aqueles que creem e vivem com a Igreja, que nela procuram o caminho da vida e que, por sua vez, como pedras vivas, constroem a Igreja e, assim, edificam e ao mesmo tempo sustentam também o sacerdote. Todavia, devemos também, sempre de novo, como diz o Senhor, sair “pelas estradas e caminhos (Lc 14,23)” para transmitir o convite de Deus ao seu banquete, também àquelas pessoas que, até então, nunca ouviram falar dele ou ainda não foram tocadas interiormente por ele”.

No ministério de pastorear almas, a missão do sacerdote é sublime: conduzir a Nosso Senhor Jesus Cristo as ovelhas que pertencem, em primeiro lugar, ao seu rebanho. Contudo, essa missão não se fecha em si mesma, mas se abre a todos, principalmente aos afastados, e até mesmo àqueles que nunca ouviram falar de Jesus Cristo.

O Espírito Santo é quem conduz

A internet é um vasto campo ainda a ser explorado de maneira eficaz e madura. O Espírito Santo sempre nos concede novos dons, alargando e ampliando os horizontes da evangelização. Ele é o protagonista da missão, assim nos recorda a carta encíclica Redemptoris Missio sobre a validade permanente do mandato missionário de São João Paulo II: “Verdadeiramente, o Espírito Santo é o protagonista de toda a missão eclesial: a Sua obra brilha esplendorosamente na missão ad gentes, como se vê na Igreja primitiva pela conversão de Cornélio (cf. At 10), pelas decisões acerca dos problemas surgidos (cf. At 15) e pela escolha dos territórios e povos (cf. At 16, 6 s). O Espírito Santo age por meio dos Apóstolos, mas, ao mesmo tempo, opera nos ouvintes: ‘Pela Sua ação a Boa Nova ganha corpo nas consciências e nos corações humanos, expandindo-se na história. Em tudo isto, é o Espírito Santo que dá a vida’ (RM,21)”.

O Espírito prepara

É o Espírito Santo quem conduz a missão, até mesmo quando ela ocorre nos territórios virtuais da internet. Antes que o missionário chegue ao coração das ovelhas, o Espírito Santo já está lá, preparando-o para acolher a mensagem evangelizadora. Ele age por meio de quem evangeliza e, ao mesmo tempo, naqueles que serão evangelizados.

A mesma carta encíclica diz: “O Espírito se manifesta, particularmente, na Igreja e nos seus membros, mas a Sua presença e ação são universais, sem limites de espaço ou tempo (RM 28)”. A internet é um território sem fronteiras, e podemos até mesmo afirmar, com caminhos sempre novos a serem desvendados todos os dias. Por isso mesmo, a presença dos sacerdotes como pastores de almas, nesta imensa rede mundial de comunicação, é fundamental para que o anúncio do amor de Deus alcance muitos corações.

Internet e evangelização

São João Paulo II, em sua mensagem para a celebração do 36º Dia Mundial das Comunicações Sociais, afirma o valor da internet como espaço privilegiado para a evangelização: “A Internet pode oferecer magníficas oportunidades de evangelização, se for usada com competência e uma clara consciência das suas forças e debilidades. Sobretudo, oferecendo informações e suscitando o interesse, ela torna possível um encontro inicial com a mensagem cristã, de maneira especial entre os jovens que, cada vez mais, consideram o espaço cibernético como uma janela para o mundo.

Portanto, é importante que a comunidade cristã descubra formas muito especiais de ajudar aqueles que, pela primeira vez, entram em contato com a Internet, a passar do mundo virtual do espaço cibernético para o mundo real da comunidade cristã. Numa etapa seguinte, a Internet pode oferecer também o tipo de continuidade requerida pela evangelização. Especialmente numa cultura desprovida de fundamentos, a vida cristã exige a instrução e a catequese permanentes e este é, talvez, o campo em que a Internet pode oferecer uma ajuda excelente”.

Leia mais:
::Que mal pode haver por trás das mídias sociais?
::Como conciliar a nova evangelização e a mídia?
::O Cristianismo na era das novas formas de comunicação
::A ingenuidade nas redes sociais e suas consequências

Sempre pronto para evangelizar

Neste espaço privilegiado de evangelização, que é a internet, o sacerdote é convidado a descobrir meios para que o anúncio de salvação alcance o coração de tantos quanto dela se utilizam para crescerem na vida espiritual. Como escrevia São João Maria Vianney (o Cura d’Ars): “O padre deve estar sempre pronto para responder às necessidades das almas”.


Padre Flávio Sobreiro

Bacharel em Filosofia pela PUCCAMP e Teólogo pela Faculdade Católica de Pouso Alegre (MG), padre Flávio Sobreiro é vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Santa Rita do Sapucaí (MG), e padre da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG). É autor do livro “Amor Sem Fronteiras” pela Editora Canção Nova. Para saber mais sobre o sacerdote e acompanhar outras reflexões, acesse: facebook.com/peflaviosobreiro

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.