convívio

A dificuldade de lidar com o diferente

Dentro do ser humano é difícil definir um padrão de reação, de ação ou até mesmo de conhecimento para saber lidar com as variedades de acontecimentos. Por exemplo: na mulher, as informações precisam ser detalhadas, ilustradas, resolvidas com calma e sem agitação ou até mesmo sem pressa. Já para o homem é diferente, tudo é muito simples, prático e muitos desejam que tudo seja resolvido na hora.

Vivemos num mundo em que, muitas vezes, não sabemos dialogar, esperar para falar na hora certa; com isso, não sabemos resolver o que é preciso para agir da maneira certa. Precisamos entender que, para resolver uma situação, muitas vezes, precisamos esperar, fazer silêncio, mas não deixando de ter a atitude de procurar, dentro do possível, resolver as situações pelas quais passamos.

Muitas vezes, não entendemos as atitudes do ser humano, não sabemos o que leva uma pessoa a ser indiferente, ficar passiva na hora em que acontece uma situação complicada; então, acabamos proferindo, falamos palavras desagradáveis. “E aí? O que fazer? A pessoa já errou, já me feriu… Como concertar isso?”

A dificuldade de lidar com o diferente

Foto ilustrativa: Bruno Marques/cancaonova.com

Precisamos entender que somos um diferente do outro e encontrar maneiras de conviver bem

Dentro da palavra “obediência” encontramos: ato de obedecer, ato de sujeitar, depender, de submissão, docilidade. A obediência também é um voto, um ato de sujeitar-se a uma ordem sem discussão.

Dentro de nós é preciso haver uma determinação para obedecermos, para fazermos a diferença. Precisamos que o nosso coração se mova e saia do egoísmo. Com a obediência vem junto a humildade, uma virtude que nos revela os nossos sentimentos de fraqueza e mostra a nossa pequenez. Por meio da humildade, percebemos que precisamos ser submissos.

Leia mais:
::Quanto custa a sua paz interior?
::Férias das pessoas?
::A presença dos transtornos no casamento
::Baixe o aplicativo da Canção Nova e tenha acesso a todos os conteúdos do portal cancaonova.com

Muitas vezes, não conseguimos entender nem tampouco aceitar, mas precisamos fazer com que o nosso “eu” seja menos importante do que a outra pessoa, do que os sentimentos e a vida dela. Com a humildade vem uma palavra chamada honra, um sentimento que leva o homem a procurar merecer e manter a consideração pública: homenagem, virtude, talento, boas qualidades, bom nome, honestidade, dignidade e distinção. A honra leva uma pessoa a ser humilde e obediente àquilo que é o correto, àquilo que é preciso ser e buscar.

Luciana Maria, missionária da Comunidade Canção Nova

banner amizade

comentários