perdão

A misericórdia é a mensagem do coração de Jesus

Conheça a devoção à Divina Misericórdia

Uma devoção que nasceu do Coração de Jesus. Desejada e instituída por Ele, a Festa da Misericórdia, celebrada no primeiro domingo após a Páscoa, se tornou oficial em 2000, quando João Paulo II a incluiu no calendário litúrgico universal. Mas, muito antes de ser oficializada na Igreja, a Misericórdia já era celebrada no coração de uma jovem, que teve sua vida transformada a partir do encontro com Jesus Misericordioso.

Polonesa, de família de camponeses, Faustina entrou para o convento quando tinha vinte anos de idade. Mas, ainda mais jovem fez a experiência com a bondade de Deus, quando, em um baile, foi surpreendida pela voz de Jesus que a chamava para ser inteira dEle.

A-misericórdia-é-a-mensagem-do-coração-de-Jesus-Foto: Revista CN

O próprio Jesus indicou que ela deveria seguir para Cracóvia, onde entrou para o convento Nossa Senhora da Misericórdia. Caminhos traçados pelo Amor de Jesus que quis manifestar ao mundo a sua face misericordiosa. “Desejo que todo o mundo conheça a minha Misericórdia” (Diário de Santa Faustina, 687).

No convento começaram as revelações de Jesus à jovem freira. Logo cedo, o diretor espiritual de Irmã Faustina a pediu que escrevesse tudo em um diário. Entre os muitos diálogos de Jesus com Faustina, um se destaca: Ele aparece a ela, com uma mão erguida e a outra mostrando o coração, de onde saia raios vermelhos e brancos. Dizia: “Pinta uma imagem de acordo com o modelo que vês com a inscrição embaixo: Jesus, eu confio em Vós! Desejo que esta imagem seja venerada primeiro na vossa capela e depois no mundo inteiro”.

Leia mais:
::Saiba como divulgar a Divina Misericórdia
::Como escutar o próximo com misericórdia?
::Misericórdia em três gestos de amor

Tantas outras revelações indicaram a forma de se viver a devoção a Divina Misericórdia e apresentaram ao mundo o desejo do Coração de Deus por não perder uma só alma, nem a mais pecadora. O quadro tornou-se uma expressão visível do Amor insondável de Deus pelo Seu povo. Venerá-lo está entre as orientações deixadas para viver bem a devoção; mas não a única.

O terço da Misericórdia as três horas da tarde, a novena e outras práticas fazem parte da dinâmica de encontro com a bondade de Deus. Mas o ápice da devoção está no primeiro domingo após a grande celebração da Páscoa. O próprio Jesus indicou este dia e sobre ele explicou como deveria ser celebrado: “Neste dia, estão abertas as entranhas da minha Misericórdia. Derramo todo um mar de graças sobre as almas que se aproximam da fonte da Minha Misericórdia. A alma que se confessar e comungar alcançará o perdão das penas e culpas.”

Novas faces da misericórdia

Na mensagem de Jesus à Santa Faustina Ele demonstra o desejo de tornar o Seu Amor conhecido. Mas esta face amorosa de Cristo, tantas vezes distorcida pelo mundo, ainda hoje precisa ser descoberta.

Papa Francisco, em inúmeros discursos, homilias e catequeses, traz esta verdade do coração de um Deus que não cansa de perdoar, que está a espera dos filhos. Alessandro Gissotti, jornalista da Rádio Vaticana, convive diariamente com as palavras de Francisco. Afirma sempre impressionar-se com a sensibilidade do Papa, com a capacidade que ele tem de ver a necessidade do mundo e se compadecer. Mas destaca ainda mais aquilo que Francisco comunica não com palavras, mas com seu silêncio. “Os gestos do Papa falam da misericórdia de Deus. Por várias vezes o veem em silêncio, mas agindo com tanto amor. Ao tocar um doente, beijar uma criança, acolher as pessoas. São gestos que revelam o Amor de Deus”, afirmou. E ao mesmo tempo que Francisco apresenta esta face de Deus, pede ao mundo que também seja assim: “Deus usa de tanta misericórdia conosco. Aprendamos também nós, a usar de misericórdia com os outros, especialmente aqueles que mais sofrem”.

Santuário Mundial da Divina Misericórdia Cracóvia, Polônia

A igreja foi construída no mesmo local em que viveu Irmã Faustina. A dedicação do Santuário Mundial foi em 2002, por João Paulo II. O local tem a imagem de Jesus Misericordioso pintada em 1944, e o túmulo de Santa Faustina. O Santuário já recebeu a visita também de Bento XVI, e foi visitado pelo Papa Francisco em 2016, durante a Jornada Mundial da Juventude. Por ano, mais de 2 milhões de peregrinos visitam o local.

Igreja Espirito Santo em Sassia, Roma, Itália

Em 1994 a igreja foi instituída, no pontifi cado de João Paulo II, como Centro de Espiritualidade da Divina Misericórdia. No dia 23 de abril de 1995 João Paulo II celebrou pela primeira vez a Festa da Divina Misericórdia neste Santuário, mesmo antes da sua instituição no calendário. Na ocasião o Papa abençoou a imagem de Jesus Misericordioso. O local abriga também relíquia de João Paulo II e de Santa Faustina.

Lizia Costa – Jornalista – Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.