Fez toda a diferença...

Desde criança freqüentei a Igreja, as aulas de catecismo e fiz a primeira comunhão. Logo depois ingressei num grupo de coroinhas, onde permaneci por um bom tempo, convivendo com muitos outros adolescentes que, como eu, tinham uma caminhada na Igreja.

Certa vez, saí desse grupo e retornei para o mesmo depois de alguns meses, pois me bateu uma forte saudade de tudo o que eu vivia lá. Mas novamente saí desse grupo e não mais voltei. Estava fora do grupo de acólitos e na minha cabeça de adolescente afirmava que não precisava da Igreja para louvar a Deus, que não era necessário ir à missa, etc.

Mas então, o que aconteceu para que hoje eu, além de ir à missa, rezar; chegar ao ponto de estar consagrando a minha vida a Deus, na Igreja, numa comunidade de vida, que é a Canção Nova? Vou te contar.

Vivi uma situação de dor na minha família, mais especificamente com relação a uma irmã minha que passou por grande tribulação. Eu a amo muito e, portanto, sofri bastante naquela época. A dor me fez voltar o coração para Deus. Comecei a escutar assiduamente um programa de oração na rádio de minha cidade. Era um programa feito pela Renovação Carismática, através do qual me senti impulsionado a participar de um grupo de oração para jovens. A primeira vez que fui a este grupo de jovens, a pessoa que conduzia a oração veio até mim, rezou por mim e eu recebi um derramamento do Espírito Santo. Fui batizado no Espírito Santo.

A partir daquela noite de quinta-feira, de setembro de 1997, minha vida não foi mais a mesma.

Desde então, não saí, graças a Deus, daquele grupo de jovens e deixei, cinco anos mais tarde, todos os meus projetos: faculdade, trabalho, etc… para dedicar-me inteiramente à causa da evangelização na Canção Nova.

Fica claro, por essa rápida leitura de minha história, que foi a graça do Batismo no Espírito Santo que fez toda a diferença. Não basta estarmos em determinado grupo, ou pastoral de Igreja, sem termos um encontro pessoal com Jesus, a experiência da efusão do Espírito Santo.
Eu poderia ter entrado no grupo de jovens e depois, com o passar do tempo – ainda mais que comecei a fazer faculdade de história – abandonar toda a minha fé em Deus e, mais rapidamente, a minha adesão à Igreja e ao Papa.
Com a graça de Deus, recebi uma firmeza na fé, na luta pela santidade, que não vinha de mim e que me sustentou e sustenta até hoje.

Talvez você faça muita coisa na Igreja, no seu grupo, na sua pastoral, mas não busca ainda levar a graça do derramamento do Espírito Santo para sua vida e para a vida de todos ao seu redor. Isso é perda de tempo.
Basta pedir que o Espírito Santo vem.
Peça! Busque esta graça!
Sua vida e a vida de todos ao seu redor não será mais a mesma.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.